Há muito tempo que o aquecimento global é tema de destaque em debates e discussões, tanto em Portugal como no mundo. Este fenómeno está a provocar mudanças verdadeiramente catastróficas no planeta Terra e, por isso, a humanidade está numa luta contra o tempo para travar as alterações climáticas. 🌍

Os cientistas atribuem a culpa aos gases com efeito de estufa, mas sobretudo ao dióxido de carbono que é proveniente do setor energético, na sua maioria. E é neste sentido que surge o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas, onde os líderes mundiais estabeleceram metas ambiciosas para tentarem controlar o aumento da temperatura média mundial – evitar um aumento superior a 1,5 °C.

O que podemos então fazer para que a Terra aqueça menos? A resposta está na transição energética. Ou seja, deixar de recorrer aos combustíveis fósseis e trocar o foco nas energias renováveis, que são o pilar principal para alcançar a meta de neutralidade carbónica até 2050.

Se ainda não está na linha da frente no combate às alterações climáticas, mas vê nas energias renováveis o futuro, então continue a ler e perceba de que forma também pode começar a contribuir para um planeta 100% verde. 😉

O que é a transição energética?

A transição energética não é um tema novo. A história mostra que este conceito já percorreu várias décadas, tendo tido maior destaque no momento em se trocou a madeira pelo carvão e, mais tarde, o carvão pelo petróleo, que é explorado intensivamente até hoje.

Mas, afinal, o que é a transição energética? É nada mais nada menos do que a mudança progressiva do modelo energético atual. No fundo, refere-se à transição da utilização de fontes de energia não renováveis (e poluentes!) para adotar um modelo mais limpo e sustentável a longo prazo, em que a solução está nas fontes de energia renováveis. 🌱

Na prática, a transição energética e as energias renováveis procuram alcançar a independência dos combustíveis fósseis, como o carvão, petróleo e gás natural, para dar exclusividade às fontes renováveis: energia solar, eólica, hidroelétrica, geotérmica e biomassa.

Esta mudança é ainda mais urgente nos dias que correm. Por exemplo, o mês de junho de 2023 assistiu ao aumento da temperatura do mar (à superfície) da costa portuguesa, a mais alta dos últimos 20 anos. E este acontecimento não é único. Os alertas têm aparecido com mais frequência nos quatro cantos do mundo. 🌡️

Para travar as catástrofes climáticas tem-se tentado consciencializar sobre os impactos ambientais decorrentes da utilização das energias não renováveis e promovido, essencialmente, a transformação do setor energético.

Como esta mudança não acontece de um dia para o outro, é importante implementar mudanças de hábitos de consumo, acompanhadas, claro, de políticas e regulamentações que incentivem a produção e consumo de energias renováveis.

Objetivos da transição energética: quais são?

Muitos países têm estabelecido metas e assumido compromissos para acelerar a transição energética, permitindo alcançar um consumo mais sustentável. E Portugal não é exceção. Os esforços têm sido reconhecidos além fronteiras.

No que diz respeito aos objetivos, estes são os principais a alcançar. Tome nota!

Descarbonização

A redução das emissões de gases com efeitos de estufa é o objetivo que aparece no topo da lista. Esta mudança é um acelerador da tão desejada transição energética para o baixo carbono. Ao substituir-se, gradualmente, os combustíveis fósseis por fontes de energia renovável, o meio ambiente regista melhorias significativas, como já se viu.

Diversificação das fontes de energia

Se existir variedade de fontes energéticas, a dependência de combustíveis fósseis baixa drasticamente, certo? Por isso é que a transição energética em Portugal é importante também. O país depende em grande parte da importação de combustíveis fósseis, deixando-o vulnerável em cenários de crise, por exemplo. Como Portugal privilegia de uma localização com acesso a diferentes recursos naturais, têm sido feitos esforços no sentido de alcançar o aumento do recurso a energias renováveis. Melhor: o país caminha a passos largos para a autossuficiência.

Sustentabilidade

As fontes de energia não renováveis têm um fim à vista. É essencial promover um modelo energético mais sustentável, recorrendo aos recursos que a natureza nos dá: o sol, a água e o vento, por exemplo. O ambiente agradece, mas não só. Os benefícios vão além disso e têm impacto na própria sociedade e economia. ☀️

Segurança energética

A independência energética é a chave para fazer esta transição. Portugal, ao apostar na produção da própria energia, tanto em casas como empresas, está a pôr fim à dependência de outros países em relação aos recursos externos.

Como é que as energias renováveis contribuem para a transição energética?

As energias renováveis assumem um papel de destaque na transição energética. Além de não esgotarem, têm a vantagem de serem limpas e de não prejudicarem o ambiente. 😀

Ao contrário dos combustíveis fósseis, não contribuem para a emissão de gases com efeito de estufa. Na verdade, isto é essencial para se conseguir melhorar a qualidade do ar e, sobretudo, travar as alterações climáticas.

Atualmente, a energia solar e eólica são as mais utilizadas. Mas todas elas têm-se mostrado eficientes e escaláveis, ou seja, possibilitam a produção de energia em pequena e grande escala.

E a boa notícia é que os preços destas energias estão cada vez mais competitivos. Por isso, são uma opção cada vez mais viável para as famílias portuguesas e para o tecido empresarial, claro.

Para a economia do país também há benefícios. Diversificar as fontes de energia permite diminuir a dependência da importação, o que dá mais segurança a Portugal. Mas não é tudo. O mundo das energias renováveis abriu portas à criação de emprego, dando, assim, um impulso ao crescimento económico.

5 ações para alcançar a transição energética

Para o ajudar na transição energética, deixamos algumas dicas de ações práticas que pode começar a adotar no seu dia a dia para facilitar esta mudança. Se lhe parece uma missão difícil, vamos mostrar-lhe que pode ser mais fácil do que imagina. 😉

Cada uma delas contribui para um consumo de energia mais eficiente e sustentável. Ora veja.

Tirar partido da orientação solar

Garantir o isolamento térmico

Optar por eletrodomésticos eficientes

Utilizar lâmpadas LED

Reconsiderar os meios de transporte

 

Se quer ser sustentável e ter energia 100% verde, pode estar a um passo de o conseguir. Junte-se à Goldenergy, se ainda não o fez, e ajude-nos a levar o nosso compromisso com o meio ambiente mais longe. Juntos podemos estar mais próximos de um futuro mais verde. 🌍