Etiqueta energética de um eletrodoméstico: como ler e para que serve
Goldenergy,

Etiqueta energética de um eletrodoméstico: como ler e para que serve

Tabela de conteúdos

Quem não gosta de poupar? Nas contas da casa, nos saldos de roupas, nas viagens. Mas para alcançar este objetivo em casa, é preciso estar atento aos pormenores dos consumos de energia, água e gás.

Para além das muitas dicas de consumo que poderá encontrar facilmente na internet, é preciso ler atentamente a etiqueta energética de um eletrodoméstico antes de o adquirir. Mas para compreender para que serve a etiqueta energética e qual será o melhor equipamento para si, nada melhor do que se informar a partir de fontes confiáveis.

Neste artigo explicamos um pouco mais sobre as etiquetas energéticas para que possa, desde já, observar uma redução nas suas faturas de eletricidade.

Para que serve a etiqueta energética

Se já viu um rótulo com cores variadas, íconos e muitas letras, mas ainda não sabe muito bem qual o seu objetivo, explicamos neste artigo para que serve a etiqueta energética.

Uma etiqueta energética contém informações relativas à eficiência energética de um determinado produto. Dessa forma, ficam claras para o consumidor as opções que consomem menos energia e que, portanto, ajudam a poupar nas faturas de luz.

A etiqueta energética europeia, precursora da etiqueta CLASSE+, surgiu em 1992, com o objetivo de incentivar os fabricantes a oferecerem soluções cada vez mais eficientes.

Segundo o Manual de Etiqueta Energética da CLASSE+, os produtos que possuem etiqueta energética são todos aqueles que:

  • consomem energia direta e indiretamente, como máquinas de lavar loiça e reservatórios de água quente;
  • possuem alto poder de penetração no mercado, sendo um mínimo de 200 mil produtos ao ano;
  • possuem elevado potencial de redução de consumo energético e impacto ambiental.

Com esta etiquetagem e a consequente diminuição do consumo energético a nível individual, alcançamos alguns objetivos comuns, como a contenção do agravamento do efeito de estufa através da diminuição das emissões de CO2.

Por ser tão relevante a nível da sustentabilidade, e por ser um fator decisivo para a poupança do consumidor, a etiqueta energética dos eletrodomésticos deve estar visível aquando da decisão de os adquirir.

Nesse sentido, tanto para as compras em lojas físicas como para as compras online, as etiquetas devem ser exibidas de forma padronizada.

  • Nas lojas físicas, as etiquetas devem estar integralmente expostas na frente ou na superfície superior do produto, para que o consumidor possa vê-las imediatamente. Os produtos que ficam embalados, como as lâmpadas, devem ter a etiqueta energética impressa na própria embalagem e a indicação da classe energética junto ao preço.
  • Na loja online, a classe energética tem de aparecer junto com as características do produto, sendo que a etiqueta na íntegra deve estar
    disponível através de um link.
  • Em folhetos promocionais, a classe energética deve ser indicada, sendo que o tamanho da indicação deve equivaler ao preço do produto.

Não importa como pretende adquirir um novo produto que tenha uma classe energética definida, o seu direito de consumidor tem de estar garantido pela entidade que o comercializa. Devemos destacar também que, em todos os casos, a etiqueta deve estar disponível na versão colorida, a fim de destacar a escala de cores que se associam a cada classe energética.

No entanto, de pouco vale identificar uma etiqueta se não souber interpretar a escala de eficiência energética que apresenta. Descubra como funciona esta escala de forma simplificada.

Conheça a escala de eficiência energética

A escala de eficiência energética de um produto varia de acordo com o seu tempo de circulação no mercado.

Tipicamente, ao início da comercialização de um produto, a sua escala energética é divida de A a G. Mas, na maioria das vezes, após dois anos são introduzidas novas classes energéticas no topo da classificação, como as classes A+, A++ e A+++.

O objetivo é fazer com que os fabricantes desenvolvam soluções cada vez mais eficientes, eliminando as classes de pior desempenho energético, como as E, F e G.

A questão é: se pensa que as diferenças entre uma letra e a outra são maiores do que um símbolo de “+”, pode estar enganado. As diferenças entre escalas não são lineares, variando segundo a categoria de cada produto. Por exemplo, um produto de classe A+++ pode consumir de 30 a 60% menos do que um produto de classe A.

No entanto, há um detalhe que pode gerar bastante confusão. Imagine que está a visualizar uma etiqueta energética de frigorífico A+++ e, ao lado, um frigorífico com etiqueta A. Isso pode levá-lo a perguntar-se: “o último equipamento consome mais eletricidade do que o primeiro?” – esta pergunta não pode ser respondida tendo como base apenas a classificação energética, pois as etiquetas têm de ser comparadas entre produtos semelhantes, com as mesmas características técnicas e testados sob as mesmas condições.

etiqueta classe

Nesse caso, pode ser que, apesar de muito eficiente, o frigorífico de classe A+++ consuma mais energia do que o outro de classe A, pois as suas características (como, por exemplo, a sua capacidade) são diferentes. Nada melhor do que consultar o vendedor de uma loja ou pesquisar as especificadades de cada um dos produtos que lhe interessa para tirar as suas dúvidas.

Se quer descobrir como ler uma etiqueta de eficiência energética, explicamos tudo de forma simplificada abaixo.

Como ler a etiqueta energética

Quando olha para uma etiqueta, os símbolos parecem-lhe confusos? Não consegue perceber muito bem como utilizá-la ao seu favor? Descubra como ler
uma etiqueta energética.

Como o seu objetivo é auxiliar os consumidores na escolha consciente de um produto eficiente, as etiquetas energéticas devem dispor de uma linguagem simples e acessível.

Por isso, estas etiquetas são unificadas em todo o Espaço Económico Europeu e utilizam pictogramas com cores e palavras neutras e claras. Nesse sentido, todas as etiquetas devem possuir os seguintes elementos, segundo o Manual da CLASSE+:

  • nome do fornecedor ou marca e identificação do modelo;
  • classe de eficiência energética;
  • escala de eficiência energética através de setas coloridas que distinguem os produtos mais eficientes dos menos eficientes através da cor e da letra associadas ao seu desempenho;
  • consumo anual de energia em kWh;
  • pictogramas que evidenciam certas características de um produto.

Uma etiqueta energética só é válida com todos estes parámetros preenchidos, sobretudo os relativos à marca e ao modelo. Vale destacar que uma escala de eficiência energética e os pictogramas podem variar segundo a categoria do produto.

De todas as formas, qualquer produto deve vir acompanhado da etiqueta energética somada à sua respetiva ficha, que deve estar traduzida na língua do país em que o produto está a ser vendido.

Pode saber mais no site oficial da Classe +.

Problemas com a etiqueta energética?

Algo de errado com a etiqueta energética de um produto que lhe interessa? Fique descansado: falhas sempre podem ocorrer, até mesmo no ato da etiquetagem de um produto.

Destacamos as falhas na etiqueta mais comuns, segundo os consumidores:

  • ausência de etiqueta;
  • etiqueta que não corresponde ao modelo definido pela Comissão Europeia;
  • etiqueta sem alguma informação relevante;
  • etiqueta cuja classificação energética não está clara.

Se notar alguma destas falhas na etiqueta energética de algum produto, deve apresentar queixa junto das entidades de fiscalização de mercado.

Em Portugal, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) é responsável por verificar o cumprimento legislativo relativamente à apresentação e à disponibilização da etiqueta energética e dos demais documentos legais.

Agora que já percebe a estrutura padrão de uma etiqueta energética, tenha em mente que a etiqueta reporta as características e os consumos de acordo com as condições de ensaio normalizadas, ou seja, tendo em conta um perfil médio de uso do produto. É de recordar que cada lar e cada consumidor têm necessidades de uso bastante particulares. Por isso, lembre-se de que a etiqueta não lhe fornece dados definitivos, apenas uma estimativa.

Invista em equipamentos mais modernos e observe uma poupança nas despesas com eletricidade. O planeta e o seu bolso agradecem!

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

Mude para a Goldenergy para perceber porque é que somos a comercializadora de eleição de centenas de milhares de portugueses....
Neste artigo, vamos falar sobre a tarifa tri-horária, aquela que divide o seu consumo de eletricidade em três tarifas, mais...
Já alguma vez analisou o seu tarifário de eletricidade? Será a tarifa bi-horária a mais acertada para si? Está a...

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Member Get Member e saiba como...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...