O mundo tem enfrentado alguns dos maiores desafios ambientais das últimas décadas, desde as temperaturas extremas aos sismos ou cheias. E a indústria automóvel, apesar de não ser a única com culpas no cartório, também não está isenta de responsabilidades quando pesamos na balança os verdadeiros motivos para todos estes desastres ambientais.

Por isso, na hora de comprar um carro, é importante ter consciência do impacto que a sua escolha pode ter no planeta. Se está na dúvida sobre qual polui mais: diesel ou gasolina, vamos esclarecer tudo. 😉

Fique a saber qual destes combustíveis tem um impacto menos negativo no ambiente e o que pode fazer para baixar a poluição automóvel e alcançarmos, assim, um futuro mais sustentável.

Que tipo de combustível é mais poluente?

O que polui mais: diesel ou gasolina? A resposta é: o diesel é o que mais polui. Mas atenção! Ambos os combustíveis têm impactos ambientais negativos.

Os motores a diesel libertam óxidos de azoto (NOx) que contribuem significativamente para a má qualidade do ar e acabam por ser prejudiciais à saúde humana, provocando problemas respiratórios. Mas não só. No que diz respeito ao meio ambiente mais propriamente, os NOx podem estar na origem da formação de chuvas ácidas e contribuem para a degradação da qualidade do solo e da água. 🌧️

No entanto, é importante lembrar que os avanços tecnológicos no setor automóvel têm permitido criar motores a diesel mais limpos e eficientes. Os motores mais modernos já estão equipados com sistemas de tratamento dos gases poluentes, como filtros de partículas e sistemas SCR (Selective Catalytic Reduction ou, em português, Redução Catalítica Seletiva), que é, no fundo, o processo de transformação dos NOx em água e nitrogénio, ou seja, sem óxidos.

Na prática, eles ajudam a reduzir consideravelmente a libertação de gases com efeito nocivo para a atmosfera, diminuindo, assim, o impacto negativo no ambiente.

A gasolina é uma opção menos poluente?

A gasolina sempre foi considerada uma alternativa menos poluente, quando comparada com o diesel. Os motores a gasolina emitem menos NOx e partículas finas, o que acaba por ser positivo para a qualidade do ar.

Mas nem tudo é bom. A verdade é que eles ainda libertam compostos orgânicos voláteis (COV) e que também podem ser prejudiciais à saúde e contribuir para a formação de smog. Não sabe o que significa? Passamos a explicar!

Smog corresponde à fusão de duas palavras inglesas: smoke, que significa fumo, e fog, que significa nevoeiro. Na realidade, esta palavra refere-se ao nevoeiro poluidor da atmosfera, que é frequentemente visível nos grandes centros urbanos. Forma-se a partir da junção do nevoeiro com os fumos da queima dos combustíveis fósseis, por exemplo. Por norma, é tóxico e pode provocar problemas respiratórios. 🌫️

Para além disto, a gasolina tem mais emissões de dióxido de carbono (CO2), que é um dos principais gases responsáveis pelo aquecimento global. Ou seja, a gasolina é menos poluente em alguns aspectos, sim, mas não está isenta de culpas de alguns impactos ambientais negativos.

Como é que podemos reduzir a poluição automóvel?

Já não restam dúvidas sobre o que é mais poluente: diesel ou gasolina, certo? Mas independentemente da escolha de combustível, fique a saber que existem estratégias e tecnologias que podem ser implementadas para minimizar ainda mais o impacto negativo no meio ambiente. Ora veja. 👇

Optar por carros elétricos

Uma das maneiras mais eficazes de reduzir a poluição automóvel é adotar veículos elétricos. Eles são alimentados por baterias elétricas e não emitem gases poluentes, como NOx e partículas finas. Além disso, produzem zero emissões de CO2, desde que a eletricidade seja gerada a partir de fontes limpas, como energia solar ou eólica. 😃

Há cada vez mais infraestruturas de carregamento de carros elétricos e os avanços na tecnologia de baterias acabam por tornar os carros elétricos numa opção viável para muitos consumidores.

Melhorar a eficiência dos veículos a combustão

Para aqueles que ainda preferem veículos a combustão, não se preocupe porque há espaço para melhorias significativas no que diz respeito à eficiência dos motores. 😉

A indústria automóvel está constantemente a trabalhar em tecnologias que permitam reduzir as emissões poluentes e aumentar a eficiência dos motores a gasolina e diesel. Uma delas é, por exemplo, a injeção direta de combustível, além daquelas que mencionamos no início deste artigo. Ainda se lembra?

Usar biocombustíveis

Os biocombustíveis, como o biodiesel, podem ser alternativas mais sustentáveis aos combustíveis fósseis tradicionais. Já tinha pensado nisso? Eles são produzidos a partir de fontes vegetais, como o girassol e a soja, e têm o potencial de reduzir as emissões de CO2 quando produzidos de forma sustentável. 🌻

No entanto, é importante notar que a produção em larga escala de biocombustíveis também pode ter impactos ambientais negativos. Por isso, é crucial que os biocombustíveis sejam produzidos de forma responsável e sustentável.

Aderir aos transportes públicos ou mobilidade partilhada

Reduzir o número de veículos nas estradas é uma forma eficaz (e mais rápida também) de ajudar a diminuir a poluição da atmosfera. Mas para isso é preciso fazer algumas mudanças na sua rotina, como passar a usar transportes públicos ou aderir à mobilidade partilhada.

Menos carros na estrada significa menos emissões de gases poluentes e, como consequência, o meio ambiente sai em vantagem, menos poluído. Se os transportes públicos estão fora de questão, então tente partilhar boleias para o trabalho, por exemplo. É uma ótima forma de ajudar o ambiente sem dispensar o conforto do veículo próprio.

Já para não falar de que, com isto, pode levar a um alívio do congestionamento do trânsito e melhorar a qualidade de vida nas áreas urbanas. 🚘