A autonomia dos carros elétricos é, e tem razão de ser, uma das maiores preocupações de quem quer comprar um carro com este tipo de tecnologia e apostar num modelo de mobilidade mais sustentável. Sabemos, de antemão, que ainda são inferiores à autonomia dos veículos tradicionais a combustão.

E, quando falamos em preocupação com a autonomia, falamos também das facilidades de carregamento. É que, apesar de observarmos um rápido desenvolvimento no que diz respeito à criação de pontos públicos para este efeito, a realidade é que os postos de carregamento não estão em todo o lado, como acontece com os postos de combustíveis convencionais. Ainda temos também a questão dos tempos de carga, que são ainda longos quando não utilizamos o modo de carregamento rápido.

Estes três fatores são decisivos e podem ter peso na altura de tomar a decisão de adquirir um veículo elétrico.

Hoje vamos esclarecer a questão da autonomia. Se esta é uma das suas principais preocupações, este artigo vem mesmo a calhar para si e somos capazes, até, de afirmar que pode ficar surpreendido com as respostas que trazemos. 🙂

Qual é o autonomia de um carro elétrico?

Os primeiros veículos elétricos que chegaram ao mercado apresentavam uma autonomia bastante inferior àquelas que estávamos, até então, habituados a ver nos carros a combustão: eram de cerca de 200km – número que provocava algum susto, quando comparado aos cerca de 800km de autonomia dos veículos convencionais.

Mas, hoje, a história é diferente. Há mais desenvolvimento tecnológico e mais apostas realizadas na indústria da mobilidade elétrica. A mobilidade elétrica é o futuro e interessa aos diversos sistemas que funcione de forma cada vez mais eficiente para os seus utilizadores.

Um elétrico novo, hoje, pode ter uma autonomia superior aos 500km. Incrível, certo? 🙂

5 fatores que influenciam na autonomia dos carros elétricos

1. Exposição a temperaturas muito altas ou muito baixas

As temperaturas extremas podem interferir na eficiência do automóvel e, por isso, na sua autonomia. Assim, deverá evitar que o veículo elétrico fique exposto quando as temperaturas são muito elevadas ou, por outro lado, muito baixas.

Sempre que possível, estacione em locais cobertos e protegidos – nada de sol forte e direto, nem de gelo e neve.

2. Modo de carregamento e carga da bateria

É aconselhado que a bateria seja carregada até aos 80% da sua capacidade. Isto pode evitar que esta componente tenha a tendência de se descarregar por completo.

E deverá, sempre que possível, carregá-la quando atinge os 50%.

Opte pelos pontos de carregamento normais, evitando demasiados carregamentos em modo rápido.

3. A vida útil da bateria

É natural, como ocorre com qualquer equipamento, que a bateria tenha um tempo de vida útil, apresentando sinais de desgaste com o uso. Dito isto, entendemos porque um carro elétrico novo apresenta uma autonomia máxima superior à de outros veículos, com mais tempo de utilização.

4. O seu estilo de condução conta

O estilo de condução vai afetar diretamente nos resultados da autonomia – e este é um ponto em comum com os carros a combustão.

Conduzir a velocidades elevadas vai “obrigar” o carro a gastar mais energia, mas este é apenas um dos exemplos de como a nossa condução pode impactar na autonomia de um veículo elétrico.

Acelerar repentinamente é outro hábito a evitar, porque contribui para o maior gasto energético.

5. O trajeto

Este é mais um fator que se pode assumir como uma semelhança entre carros elétricos e carros convencionais. A razão é simples: o trajeto determina as exigências que são feitas ao motor durante a condução.

A energia gasta numa descida é inferior àquela que é necessária para conduzir em subidas, por exemplo.

6. O uso de equipamentos no carro elétrico

O ar condicionado e o modo cruise-control são alguns exemplos que favorecem modos de condução que são menos ecológicos. Ao utilizá-los vai contribuir para reduzir a autonomia do seu veículo.

Como aumentar o autonomia dos carros elétricos com uma condução eficiente?

Como já pudemos perceber, sim, a nossa condução impacta diretamente na autonomia do nosso veículo elétrico.

Há muitas maneiras de otimizar a autonomia de um carro elétrico e aproximá-la, idealmente, daquela que é anunciada pelo seu fabricante.

Acompanhe as dicas! 😉

Dicas sobre como tirar o máximo partido da gama de carros elétricos

Acelere menos: use o pé direito com cautela, pois se escolher carregar demasiado no pedal do acelerador vai exigir demais do motor e, assim, reduzir a autonomia do seu carro elétrico.

Conduza com janelas fechadas: quando estiver numa via rápida ou mesmo numa autoestrada, privilegie conduzir com as janelas fechadas quando está a viajar em velocidades mais altas – o vento altera  a aerodinâmica do veículo.

Não ligue sempre o ar condicionado:  para não prejudicar a autonomia, sempre que possível, desligue o ar condicionado. Pode, por exemplo, usar o modo de ventilação.

Planeie o percurso: escolha trajetos maioritariamente planos e evite as horas de ponta do trânsito.

Use o modo económico: muitos automóveis elétricos têm modos distintos de condução, e o modo económico é um deles. No fundo, trata-se de uma ferramenta básica e muito simples que pode utilizar para preservar a sua autonomia.  Utilize este modo como preferencial durante a sua condução.

Nada de cruise control: este é um bom apoio à condução mas não promove a eficiência do veículo em termos de poupança de energia. Isto porque o sistema não é capaz de identificar várias características da estrada ou do trânsito atempadamente. Assim, não deve utilizá-lo com frequência. O ideal, como temos vindo a falar, é que possamos utilizar as características da estrada e da condução a nosso favor – e isto só nós podemos fazer.

Travagens abruptas: evitar uma condução “agressiva”, com demasiado foco no acelerador e pouca margem de manobra para prever as paragens inesperadas, que levam a travagens abruptas. Uma condução suave privilegia travagens “saudáveis” para o veículo – e é isto que torna possível recuperar e armazenar alguma energia através do sistema de travagem.

Manutenção em dia: manter as boas condições do automóvel é uma forma de garantir a segurança na estrada e, também, de preservar os níveis de autonomia da bateria.

Estas foram as nossas dicas para poupar, preservar e otimizar a autonomia dos carros elétricos, promovendo uma condução sustentável. 😉

E se o assunto é economizar energia, então, temos o mote perfeito para a pergunta: já é um cliente poupadinho com a Goldenergy? 😀 Adira a uma das nossas tarifas , seja gold e poupe dinheiro enquanto consome energia 100% verde e amiga do planeta, totalmente gerada a partir de fontes renováveis.

Quem muda, muda para a Gold. 😉 Até já!