MenuFechar
MenuFechar

Dúvidas?

Esclareça todas aqui

  • Mais procurados
  • Mercado da energia
  • A goldenergy
  • Adesão e contrato
  • Faturação e pagamentos
  • Leituras
  • Tarifa social
  • Contribuição audiovisual
  • Conceitos da energia
  • Necessidades especiais
  • Corte e avarias
  • Todas
goldenergy tristeSem resultados

O que é o Mercado Liberalizado?

O mercado liberalizado permite a livre concorrência nos mercados de eletricidade e gás natural, possibilitando o aparecimento de vários operadores de comercialização de energia que concorrem livremente no mercado, oferecendo preços e serviços diversificados tendo como base os regulamentos do setor elétrico definidos pela ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos).

O processo de liberalização do mercado de energia ficará completo até ao final de 2020, com a extinção gradual das tarifas reguladas de venda de eletricidade e gás natural a clientes.

O que é o Mercado Regulado?

O Mercado Regulado oferece aos Clientes Tarifas Transitórias de Venda a Clientes Finais aprovadas pela entidade reguladora, ERSE, que são revistas a 15 de dezembro de cada ano, e que são calculadas somando as tarifas de Acesso às Redes com as tarifas de Energia e de Comercialização.

A goldenergy opera no mercado regulado?

A goldenergy não opera no mercado regulado mas disponibiliza aos seus clientes de Baixa Tensão Normal (BTN), desde 1 de Janeiro de 2018, a opção da aplicação das “Condições de Preço Regulado”. Este regime consiste em aplicar na sua fatura os preços “regulados” publicados pela Entidade Reguladora.

A quem se aplica o regime de preços regulados?

A opção pelas condições de preço regulado está disponível para todos os clientes finais, pessoas singulares e coletivas, ligados em baixa tensão normal (BTN) que tenham um contrato com um comercializador no mercado livre. Estão ligados em BTN, os clientes que tenham um contrato de fornecimento de eletricidade com uma potência contratada inferior ou igual a 41,4 Kva.

Como aderir às “Condições de Preço Regulado”?

Se pretender a aplicação das Condições de Preço Regulado, é necessário efetuar o pedido junto da goldenergy, através do regulado@goldenergy.pt ou dos canais de contacto habituais.

A goldenergy dispõe de 10 dias úteis para dar uma resposta ao Cliente.

A disponibilização das Condições de Preço Regulado por parte dos comercializadores em regime de mercado é opcional. Os comercializadores podem, a todo o tempo, alterar a sua decisão de disponibilizar ofertas comerciais com condições de preço regulado.

Independente da data de adesão do cliente às Condições de Preço Regulado, em cada ano os preços vigorarão até 31 de dezembro, tal como as tarifas transitórias de venda a clientes finais.

Após essa data, o cliente será informado sobre as novas tarifas para decidir se quer ou não continuar nessa opção.

Qual a diferença entre Mercado Regulado e Mercado Liberalizado?

No mercado regulado, os preços de venda da energia são fixados anualmente pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

No mercado livre, os preços da energia são estabelecidos por cada comercializador, respeitando as regras da concorrência e os regulamentos das relações comerciais (RRC) divulgado pela ERSE.

É obrigatório mudar do Mercado Regulado para o Mercado Liberalizado?

Sim. Até 31 de Dezembro de 2020 todos os consumidores de eletricidade têm de escolher um comercializador que atue em regime de mercado livre. Até esta data, os clientes que não transitarem para o mercado livre, o contrato manter-se-á no comercializador de último recurso (mercado regulado) e são aplicáveis as tarifas transitórias aprovadas pela ERSE que tendem a ser bastante mais altas do que as praticadas pelos comercializadores em regime de mercado livre. Atualmente já não é possível realizar contrato em regime de mercado regulado.

Contudo, a partir de a partir de janeiro de 2018, e segundo a Lei nº 105/2017, de 30 de agosto, os clientes em Baixa Tensão Normal (consumidores domésticos e pequenos negócios de eletricidade) passaram a poder optar por um regime equiparado ao das tarifas em vigor no mercado regulado (Condições de Preço Regulado), na comercializadora atual e que aderiu a esta opção, e em certas circunstâncias regressar ao mercado regulado, o que até agora estava vedado. Esta possibilidade mantem-se durante o período em que estas tarifas permanecerem em vigor.

Até quando é obrigatório mudar para o Mercado Liberalizado?

Até 31 de Dezembro de 2020.

O que é o regresso às tarifas reguladas ou condições de preço regulado?

É um procedimento que permite aos clientes no mercado com contratos em regime de preço livre, optar por condições contratuais e de preço equivalentes às praticadas pelo comercializador de último recurso (CUR) para o fornecimento de eletricidade. As condições e preços praticados pelo CUR são fixados pela ERSE a 15 de dezembro de cada ano, para o ano seguinte.

Quem é a goldenergy?

A goldenergy é a empresa comercializadora de eletricidade e de gás natural no mercado livre do Grupo Dourogás.

Onde pode a goldenergy vender eletricidade e gás natural?

A goldenergy pode comercializar eletricidade e gás natural em todo o território nacional continental.

Qual o horário de atendimento da Linha de Apoio ao Cliente?

O horário padrão da Linha de Apoio ao Cliente é das 09:00 às 20:00 horas, sem interrupções.

Como aderir?

Pode aderir à goldenergy através das seguintes formas:

Online:

Em goldenergy.pt, preencha o formulário de adesão com os seus dados pessoais e informação do local para onde pretende o fornecimento de eletricidade e/ou gás natural.

Telefone:

Ligue para a nossa Linha de Atendimento Comercial 808 205 005 disponível nos dias úteis das 9h às 20h (custo de chamada local).

Presencialmente:

Pode aderir em qualquer loja ou agente goldenergy. Encontre aqui a loja ou o agente mais perto de si.

O que é a Mudança de Comercializador?

A mudança de comercializador é um processo simples e gratuito de contratualização do fornecimento de energia com um outro comercializador em regime de mercado livre.

Pode mudar de comercializador sempre que pretender.

Poderão ser cobrados custos no caso de ser uma Mudança de comercializador com Alteração de Titularidade (Custo da Inspecção Obrigatória).

A mudança para a goldenergy tem custos?

Não, o processo simples de mudança de comercializador não tem custos nem incómodos para o cliente.

Não é necessário efetuar uma inspeção, nem qualquer intervenção/alteração na instalação.

Quando ocorre a mudança?

A mudança de comercializador ocorre após a aceitação da adesão contratual com o novo comercializador.

Todo o processo de mudança é assegurado pelo novo comercializador.

A data de mudança de comercializador pode ocorrer com a leitura de ciclo (fim de mês) ou pode ser solicitada uma leitura extraordinária fora dos períodos típicos de leituras.

É necessário alterar o contador?

Não. O contador é da propriedade do operador da rede de distribuição e não do comercializador, pelo que não carece de alteração de equipamento. Só haverá substituição do contador no caso de haver alteração do perfil de consumo que determine tecnicamente a necessidade de o substituir

Quer ser cliente mas não quero contratar com fidelização?

A oferta atual da goldenergy não é vinculativa para clientes domésticos.

Contratualizar o serviço de eletricidade

Para ter eletricidade em sua casa, é necessária uma ligação à rede de distribuição de energia elétrica. Só depois poderá fazer um novo contrato com a goldenergy.

Contratualizar o serviço de gás natural

Para ter contratualizar o serviço de gás natural, é necessária uma ligação à rede de distribuição de gás natural. Só depois poderá fazer um novo contrato com a goldenergy.

A casa não tem contador de gás natural

Se a casa não tem contador de gás natural, deverá solicitar uma instalação e ligação de gás natural aquando da contratualização do serviço.

Há algum custo de ligação à rede de gás natural?

O custo de instalação/ligação depende do seu Operador de Rede de Distribuição e é indicado no ato da adesão contratual.

Qual o significado de CUI e CPE?

O CUI (Código Universal da Instalação) é o número que identifica a sua instalação de gás natural.

O CPE (Código de Ponto de Entrega) é o número que identifica a sua instalação elétrica.

Pode encontrar esses dados indicados numa fatura de energia, caso não tenha acessos aos códigos, pode obtê-los através do Operador de Rede de Distribuição da sua área de residência.

Como rescindir um Contrato?

Para proceder ao cancelamento do contrato de energia elétrica e/ou gás natural deverá enviar a comunicação por carta regista com aviso de receção, num prazo não inferior a 30 dias de antecedência ou preencher o formulário de pedido de rescisão, dirigindo-se a um dos balcões da nossa rede de agentes. Este procedimento só é válido caso pretenda apenas rescindir o contrato de fornecimento e não efetuar uma mudança de comercializador.

Quer adicionar um novo serviço ao seu contrato?

Tem várias formas de aderir a um novo serviço de gás natural ou eletricidade com a goldenergy, juntando-o a um contrato existente, para o mesmo local de consumo. Pode verificar aqui como pode efetuar a adesão.

Que documentos são necessários para realizar o seu contrato?

Para fazer um novo contrato, será necessário ter consigo os seguintes documentos:

a) Cartão de Cidadão (se ainda tiver o Bilhete de Identidade também necessita do seu Cartão de Contribuinte)

b) Os códigos CPE ou CUI do novo local. Saiba o que são aqui.

c) Um comprovativo da nova morada, que poderá ser um dos seguintes:

Escritura de compra e venda

Contrato promessa de compra e venda

Contrato de arrendamento

Contrato de cessão de exploração/trespasse

d) Poderá, ainda, ser necessário apresentar os seguintes documentos:

Se for cliente com necessidade especial, a declaração médica comprovativa da necessidade (descarregue aqui o formulário).

Caso não seja o titular do contrato a fazer a alteração, deve ser entregue uma procuração em que o cliente delega a um terceiro a autorização para celebrar o contrato em seu nome.

Como saber o estado do seu contrato?

Para saber se o seu contrato está ativo ou desativo, consulte a área de cliente em clientes.goldenergy.pt.

Mesmo não sendo cliente, a sua ficha continua disponível para consulta.

Qual a periodicidade de pagamento da fatura?

A faturação goldenergy é mensal.

Quais são os meios de pagamento que a goldenergy disponibiliza?

Pode pagar as suas faturas através de Débito Direto, Multibanco, Payshop, CTT ou numa das nossas lojas ou agentes autorizados.

O que é o Débito Direto?

O débito direto é um serviço de pagamento que consiste em debitar diretamente da conta do cliente o valor devido, todos os meses. Desta forma, é garantido o pagamento atempado das faturas, com a máxima comodidade e sem preocupações nem perdas de tempo.

Como aderir ao Débito Direto?

Para aderir ao débito direto tem ao seu dispor os seguintes meios:

Linha de atendimento 808 205 005 (dias úteis das 9h às 20h, custo de chamada local)

Lojas ou agentes

Enviando o formulário SEPA (descarregue aqui o formulário SEPA) devidamente preenchido e assinado via correio postal ou para o email goldenergy@goldenergy.pt.

É possível estabelecer um limite para o Débito Direto?

Sim, preencha essa informação no formulário SEPA (descarregue aqui o formulário SEPA) ou em alternativa dirija-se a uma caixa automática Multibanco ou ao seu Homebanking e efetue essa alteração na opção "Débitos Diretos - Alterar autorização - Definir novo limite máximo".

Ao colocar um limite, sempre que o valor a pagar da sua fatura ultrapassar o valor que estabeleceu como limite, a fatura ficará automaticamente bloqueada para débito direto, tendo nesse caso de fazer o pagamento pelos meios alternativos ao seu dispor: multibanco, payshop, CTT ou numa das nossas lojas ou agentes oficiais.

O Débito Direto fica anulado caso ultrapasse o limite?

Não. As faturas emitidas que ultrapassam esse limite não são pagas por débito direto são enviadas com as respetivas referências Multibanco. As seguintes continuarão a ser normalmente enviadas para a entidade bancária e o débito direto continua ativo.

O que é o SEPA?

A SEPA (Single Euro Payments Area) é uma área única de Pagamentos em Euros onde serão eliminadas as fronteiras nacionais, sendo possível a consumidores, empresas e outros agentes económicos efetuar e receber pagamentos em Euros nas mesmas condições, independentemente da sua localização. Por exemplo, um pagamento feito por um cliente em Portugal para um cliente num dos 28 Estados-Membros da União Europeia ou na Islândia, Liechtenstein, Mónaco, Noruega ou Suíça, é concretizado de forma fácil, segura e com o mesmo custo de um pagamento doméstico.

Pode consultar mais informação sobre a SEPA no site do Banco de Portugal.

De que forma pode comunicar as leituras?

É possível comunicar as leituras atuais referentes ao consumo de eletricidade e/ou de gás natural das seguintes formas:

Área reservada de cliente em clientes.goldenergy.pt;

No nosso website em leituras.goldenergy.pt;

Na App Mobile disponível para iOS e Android;

Linha gratuita de atendimento automático 800 100 072 (disponível 24h/dia);

Ou nas lojas/agentes autorizados goldenergy.

Qual a importância de comunicar leituras?

O ORD (operador da rede de distribuição) tem a obrigação de recolher a leitura do contador de 3 em 3 meses, no caso da eletricidade, e de 2 em 2 meses no caso do gás natural.

No entanto, quando o ORD não consegue aceder ao seu contador, não consegue comunicar a leitura à goldenergy. Não existindo uma leitura real do contador na data de emissão de fatura, a goldenergy terá de recorrer a uma estimativa do consumo para poder faturar.

É aconselhável comunicar regularmente as leituras atuais do seu contador de eletricidade ou de gás natural para garantir que o valor das suas faturas corresponde à energia que efetivamente consome.

Saiba como pode comunicar no site comunicação de leituras.

O fornecimento de energia pode ser cancelado por falta de leitura real?

Sim, se o técnico não tiver acesso às leituras do seu contador pelo menos uma vez por ano, o seu fornecimento de eletricidade e/ou de gás natural poderá ser interrompido. O ORD (Operador de Rede de Distribuição) da sua área de residência irá avisá-lo desta necessidade antecipadamente. É importante facilitar o acesso dos técnicos ao seu contador.

Quando se deve comunicar a leitura?

O período indicado e aconselhável para comunicar a leitura é indicado na secção "As nossas Mensagens para si" da cada fatura. Só se as leituras forem comunicadas no período indicado podemos garantir que serão incluídas na próxima fatura e que não serão faturados períodos de consumo por estimativa. Contudo, pode comunicar a leitura sempre que entender, os canais disponíveis estão operacionais 24h/dia.

Como retirar a leitura do contador?

No caso da eletricidade, a leitura a considerar depende do tipo de contador, pode verificar qual o modelo do seu contador e as indicações para comunicar a leitura consoante no site explicativo de contadores.

O processo de recolha de leitura no contador de gás natural é mais simples e igual para todos os modelos de contadores: deve apenas registar os números com fundo preto, os números com fundo vermelho não são considerados e portanto não devem ser registados.

O que é a Tarifa Social?

A Tarifa Social é um desconto adicional na eletricidade e/ou no gás natural que se destina aos consumidores economicamente vulneráveis.

A quem se destina?

Qualquer cliente poderá ter direito à Tarifa Social, desde que esteja numa situação economicamente vulnerável e que possua as condições de elegibilidade impostas na legislação, independentemente do seu comercializador.

Quais são os critérios de elegibilidade para desconto social na eletricidade?

1) A potência contratada deverá ser inferior ou igual a 6,9 kVA

2) Deverá ser beneficiário de umas das seguintes prestações:

Complemento solidário para idosos

Rendimento social de inserção

Subsídio social de desemprego

Abono de família

Pensão social de invalidez

Pensão social de velhice

3) Ser titular do contrato

4) No caso de não se enquadrar em nenhuma das situações acima descritas, poderá ainda ter acesso à Tarifa Social se auferir de um rendimento anual inferior ao máximo elegível (5.808€ com mais 50% por cada membro do agregado familiar que não tenha qualquer rendimento, até um máximo de 10), de acordo com os valores abaixo:

Elementos do agregado familiar sem rendimentos Rendimento anual máximo

Nunguém5.808 €

1 pessoa8.712 €

2 pessoas11.616 €

3 pessoas14.520 €

4 pessoas17.424 €

5 pessoas20.328 €

6 pessoas23.232 €

7 pessoas26.136 €

8 pessoas29.040 €

9 pessoas31.944 €

10 ou mais pessoas34.848 €

Quais são os critérios de elegibilidade para desconto social no gás natural?

1) O escalão de consumo deverá ser 1 ou 2 na habitação permanente

2) Deverá ser beneficiário de umas das seguintes prestações:

Complemento solidário para idosos

Rendimento social de inserção

Subsídio social de desemprego

1º escalão de abono de família

Pensão social de invalidez

3) Ser titular do contrato

Como pedir a atribuição da Tarifa Social?

Em alternativa ao processo automático de atribuição, pode enviar-nos o comprovativo emitido pelas entidades competentes, como a Segurança Social ou instituições equivalentes, que confirme que tem direito à Tarifa Social.

O que fazer se alterar a minha morada?

Se continuar a ter direito à Tarifa Social na nova morada, o desconto será desativado na morada atual e atribuído na nova. Este processo não é imediato, pelo que deve ser entregue um comprovativo emitido pelas entidades competentes.

Como posso recusar a atribuição da Tarifa Social?

O que fazer se deixar de ser elegível à Tarifa Social?

Deverá fazer download e preencher o formulário de recusa da Tarifa Social na eletricidade, no gás natural ou na eletricidade e gás natural (Download do formulário de recusa da Tarifa Social).

Deverá depois enviar-nos por email (tarifasocial@goldenergy.pt), por carta (Quinta do Almor, Fraga de Almotelia, Loja 4, R/C B - 5000-061 Vila Real) ou entregue-o numa loja ou agente gold.

Posso beneficiar da contribuição para o Audiovisual Reduzida (CAV)?

Têm direito à aplicação da Contribuição Audiovisual reduzida, os consumidores que tenham um dos seguintes apoios:

Complemento solidário para idosos;

Rendimento social de isenção;

Subsídio social de desemprego;

1º escalão do abono de família;

Pensão social de invalidez.

O que devo fazer para que os meus dados pessoais não sejam divulgados para condições de elegibilidade da Tarifa Social?

Faça download e preencha o formulário de oposição ao tratamento de dados pessoais, disponível aqui: Oposição ao processamento de dados

Deverá depois enviar-nos por email (tarifasocial@goldenergy.pt), por carta (Quinta do Almor, Fraga de Almotelia, Loja 4, R/C B - 5000-061 Vila Real) ou entregue-o numa loja ou agente gold (Consulte aqui a rede de agentes e lojas gold).

O acesso à tarifa social mantém-se durante quanto tempo?

A manutenção da tarifa social depende da confirmação, por parte da Direção-Geral de Energia e Geologia, em setembro de cada ano, da condição do cliente final como economicamente vulnerável, trimestralmente nas situações elencadas no no 3 do artigo 7o da Portaria no 178-B/2016, de 1 de julho, e da manutenção das condições do contrato de energia.

Vivo numa casa arrendada e o contrato de gás natural e está em nome do senhorio. Posso beneficiar da tarifa social de gás natural?

Não. Tem de ter um contrato de fornecimento de gás natural em seu nome, destinado exclusivamente a uso doméstico em habitação permanente, com consumo anual inferior ou igual a 500 m3.

Como obter mais esclarecimentos?

Site goldenergy: www.goldenergy.pt ou email tarifasocial@goldenergy.pt

Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE): www.erse.pt

Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG): www.dgeg.gov.pt

O que é a CAV?

A contribuição para o audiovisual destina-se a financiar o serviço público de radiodifusão e de televisão. Todos os comercializadores de eletricidade são obrigados a cobrar a contribuição para o audiovisual nas faturas que emitem, esta contribuição é entregue ao Estado.

Para mais informações consulte a Lei n.o 30/2003, de 22 de Agosto, na sua redação atual.

Qual o custo da CAV?

A contribuição tem um valor fixo mensal de 2,85 euros + IVA (6%) que é pago através da fatura de energia. Para clientes elegíveis de acordo com os critérios determinados pela contribuição reduzida, o valor é de 1 euro + IVA (6%).

Esta taxa abrange os consumidores de energia elétrica e deve ser paga 12 vezes por ano, exceto se os consumidores se encontrarem isentos do pagamento.

Quem está isento da CAV?

Clientes com consumo anual de eletricidade inferior a 400 kWh.

Contudo há 2 tipologias a considerar na atribuição da isenção da CAV:

Novos clientes sem histórico:

Quando não existe histórico de consumo de eletricidade, considera-se que o cliente não está isento. No início do ano civil seguinte, assim que existir uma leitura real, é verificado o consumo do cliente. Caso o consumo anual seja inferior a 400 kWh o cliente é considerado isento e serão devolvidas todas as contribuições já pagas no ano em que o consumo não chegou aos 400 kWh.

Clientes com histórico:

Se no ano anterior o cliente tiver consumido menos de 400 kWh, consideramos que está isento de pagamento até termos uma leitura real que comprove o contrário. Nesse caso, se existir uma leitura que comprove que atingiu os 400 kWh, serão cobradas todas as contribuições dos meses passados desse ano. Se no ano anterior o consumo anual tiver sido igual ou superior a 400 kWh, continuaremos a cobrar a contribuição para o audiovisual. Caso mais tarde se verifique, através de uma leitura real, que o consumo nesse ano diminuiu e foi inferior a 400 kWh, todas as contribuições já pagas pelo cliente no ano em que o consumo não chegou aos 400 kWh serão devolvidas.

O que é a CAV Reduzida?

É uma redução na contribuição audiovisual aplicada a consumidores de eletricidade elegíveis de acordo com os critérios determinados.

O processo de identificação dos beneficiários da redução da contribuição é conduzido pela DGEG (Direção-Geral de Energia e Geologia).

A quem se destina a CAV Reduzida?

Têm direito à aplicação da Contribuição Audiovisual reduzida, os consumidores titulares do contrato de energia para uso doméstico na sua habitação, que tenham um dos seguintes apoios sociais:

Complemento solidário para idosos;

Rendimento social de isenção;

Subsídio social de desemprego;

1º Escalão do abono de família;

Pensão social de invalidez;

Qual o desconto que tenho com a CAV Reduzida?

O valor da CAV Reduzida é de 1 euro + IVA (6%).

Termo Fixo

O termo fixo no gás natural é definido pelo escalão de consumo atribuído pelo seu distribuidor de acordo com o seu histórico de consumos.

Escalão de Consumo

Todos os consumidores domésticos de gás natural estão ligados em baixa pressão e têm consumos anuais inferiores ou iguais a 10.000 m3. Caso contrário, são considerados clientes industriais.

No mercado livre, a tarifa de gás natural de baixa pressão divide-se em quatro escalões, segundo o consumo anual do cliente, até àquele valor máximo.

Escalão 10 a 220 m3/ano

Escalão 2221 a 500 m3/ano

Escalão 3501 a 1000 m3/ano

Escalão 41001 a 10.000 m3/ano

TOS - Taxa de Ocupação do Subsolo

A Taxa de Ocupação do Subsolo corresponde à taxa de utilização e aproveitamento do domínio público e privado municipal. É definida por cada município em que for aprovada e deve ser paga pelos seus consumidores de gás natural. Esta taxa é composta por um termo variável, aplicado sobre o consumo de gás natural (kWh) e por um termo fixo, aplicado sobre o número de dias do período de faturação.

As empresas do setor do gás natural são alheias a este valor, atuando unicamente como veículos de cobrança da referida taxa, por conta das autarquias.

A cobrança da taxa é efetuada através das faturas de fornecimento do gás natural emitidas pelas empresas concessionárias de distribuição de gás natural que operam na área de cada Município, que deve identificar de forma clara, visível e destacada o valor correspondente à taxa de ocupação do subsolo, bem como o município a que se destina.

IEC - Imposto Especial de Consumo GN

O Imposto Especial de Consumo de gás natural Combustível integrado na subcategoria de imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos (ISP) é pago ao Estado. Este imposto foi criado em 2012 e é aplicado pelos comercializadores de gás natural aos seus clientes. Quando o gás natural é usado como combustível o valor da taxa para 2017 equivale a 0,002412 € por kWh.

Tarifa de Acesso às redes

Esta componente é definida pela Entidade Reguladora dos Serviços de Energia (ERSE) e é paga por todos os consumidores de gás natural. É a soma das tarifas de Uso Global do Sistema, Uso da Rede de Transporte (saída) e Uso da Rede de Distribuição.

Potência Contratada

A potência contratada define o valor máximo de eletricidade que a sua instalação elétrica pode receber. A potência que contratar vai determinar o número de equipamentos elétricos que poderá ligar em simultâneo.

As potências disponíveis na goldenergy para clientes domésticos variam entre os 3,45 kVA ou 20,70 kVA. Acima dessa potência máxima, é proposto o tarifário para Clientes Industriais.

IEC - Imposto Especial de Consumo de eletricidade

O Imposto Especial de Consumo de eletricidade (IEC) integrado na subcategoria de imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos (ISP) é pago ao Estado. Este imposto foi criado em 2012 e é aplicado pelos comercializadores de eletricidade aos seus clientes. Em Portugal continental a taxa está fixa em 0,001 € por kWh.

Taxa de Exploração DGEG

A Taxa de Exploração da Direção-Geral de Energia e Geologia corresponde à taxa de utilização e exploração das instalações elétricas e é paga ao Estado. É uma taxa fixa cujo valor é determinado pela Direção-Geral de Energia e Geologia.

O que é a 'Casa fechada'?

Serviço disponível para uma ausência da morada do contrato com duração superior a 90 dias, em que apenas é faturado a parte das taxas e impostos associados. A faturação da parte do consumo de energia é suspenso durante o período de comunicação do serviço.

Para acionar o Serviço Casa Fechada, pode contactar a Linha de Apoio ao Cliente 808 205 005 (dias úteis das 9h às 20h, custo de chamada local) ou visitar uma das Lojas ou Agentes Nacionais, comunicando a leitura registada à data atual.

Posteriormente, caso seja detetado um consumo diferente da leitura comunicada pelo Cliente na data de ativação, o serviço Casa Fechada é cancelado automaticamente e é efetuado o acerto à energia consumida.

Para desativar o serviço Casa Fechada, apenas deve voltar a fazer o uso normal da energia.

Quem se pode registar como Cliente com Necessidades Especiais?

São considerados clientes com necessidades especiais os clientes com as seguintes limitações:

Eletricidade:

Limitações visuais – cegueira total ou hipovisão;

Limitações auditivas – surdez total ou hipoacusia;

Limitações no domínio da comunicação oral;

Clientes para os quais a sobrevivência ou a mobilidade dependam de equipamentos cujo funcionamento é assegurado pela rede elétrica. Informamos que clientes que tenham no seu agregado familiar uma pessoa com esta limitação podem também fazer o registo.

Gás natural:

Limitações visuais – cegueira total ou hipovisão;

Limitações auditivas – surdez total ou hipoacusia;

Limitações no domínio da comunicação oral;

Limitações olfativas que impossibilitem a deteção da presença de gás natural. Informamos que clientes que tenham no seu agregado familiar uma pessoa com esta limitação podem também fazer o registo.

Como pedir a atribuição do estatuto Cliente com Necessidades Especiais?

Deve ser solicitado o registo como clientes com Necessidades Especiais à goldenergy S.A. Deverá entregar este o formulário do pedido corretamente preenchido e assinado conforme o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade, juntamente com uma declaração médica (pode utilizar o modelo disponível a baixo), numa loja ou agente goldenergy, ou enviar estes documentos através do e-mail goldenergy@goldenergy.pt ou por correio para a Quinta do Almor, Fraga de Almotelia Loja 4, R/C B, 5000-061 Vila Real.

Downloads:

Formulário de pedido de atribuição

Declaração médica

Quais os benefícios para Clientes com Necessidades Especiais?

No serviço de eletricidade: em caso de interrupção do fornecimento, o ORD, entidade que leva energia ao local de consumo, informa o cliente com necessidades especiais com antecedência de que o fornecimento de eletricidade vai ser interrompido. No serviço de gás natural: Para clientes com limitações olfativas, que não consigam detetar presença de gás natural, o operador da rede de distribuição deve instalar e manter operacionais equipamentos que permitam a deteção e sinalização de fugas de gás.

O registo como Cliente com Necessidades Especiais tem validade?

Caso a limitação seja temporária, o registo tem a validade de 1 ano. Se a situação se mantiver, o registo deverá ser renovado pelo cliente ao fim desse período. Deverá entregar novamente os documentos solicitados em Como pedir a atribuição do estatuto Cliente com Necessidades Especiais?.

Corte de fornecimento de eletricidade, o que fazer?

Em caso de alguma falha no fornecimento de eletricidade, deverá efetuar um despiste da possível causa do corte: avaria no circuito elétrico, potência contratada desajustada, sobrecarga elétrica, corte geral, avaria de algum equipamento que influencie o sistema elétrico, pagamentos de faturas em falta, etc.

Caso seja detetada alguma avaria deve contactar o Operador de Rede de Distribuição da sua área de residência.

Ao valor em dívida acresce o pagamento das respectivas taxas de religação.

Como reativar o fornecimento de eletricidade?

Caso seja detetada alguma avaria técnica deve contactar o Operador de Rede de Distribuição de eletricidade através do 800 506 506 (chamada gratuita, disponível 24h por dia), para solicitar o serviço de assistência técnica. Para identificação da instalação de eletricidade da habitação, deve ter disponível o CPE - Código do ponto de Entrega.(Clique aqui se não sabe o que é o código CPE)

Caso seja verificado atraso de pagamento na faturação, deve contactar a goldenergy através dos contactos disponíveis para o efeito, Linha de Apoio ao Cliente 808 205 005 ou Loja ou Agente oficial, com o objetivo de liquidar os valores que originaram a suspensão de fornecimento e solicitar a religação do serviço.

Corte de fornecimento de gás natural, o que fazer?

Em caso de alguma falha no fornecimento de gás natural, deverá efetuar um despiste da possível causa do corte: motivos técnicos de instalação, cortes de instalação do gás, válvulas de corte de gás fechadas, pagamentos de faturas em falta, etc.

Como reativar o fornecimento de gás natural?

Caso seja detetada alguma avaria técnica deve contactar o Operador de Rede de Distribuição de gás natural da sua área de residência. Para identificação da instalação de gás natural da habitação, deve ter disponível o CUI - Código Universal de Instalação (Clique aqui se não sabe o que é o código CUI)

Caso seja verificado atraso de pagamento na faturação, deve contactar a goldenergy através dos contactos disponíveis para o efeito, Linha de Apoio ao Cliente 808 205 005 ou Loja/Agente oficial, com o objetivo de liquidar os valores que originaram a suspensão de fornecimento e solicitar a religação do serviço.

A goldenergy utiliza cookies para melhorar a sua experiência neste website. Ao continuar a navegar está a aceitar a Política de cookies.
Aceito
goldenergy https://assets.goldenergy.pt/gfx/logo/o.svg