Goldenergy,

O que gasta mais: ventilador ou ar condicionado?

Índice

O calor não dá tréguas na estação mais quente do ano. Por isso, a única opção para conseguir lidar com ele é arranjar alternativas. Entre as mais populares estão o ventilador e o ar condicionado, mas para os adeptos da eficiência energética esta decisão chega a ser um verdadeiro dilema. ?

Se está na dúvida sobre o que gasta mais energia – o ventilador ou o ar condicionado -, está no sítio certo. Vamos trazer para cima da mesa todos os fatores que deve avaliar antes de optar por algum deles. Assim, vai fazer uma escolha mais consciente.

O ventilador consome muita energia?

O ventilador tem fama de ser mais económico, tanto no preço como no consumo.

De pé, no chão, ou suspenso no teto, a sua função é fazer circular o ar que existe dentro de um espaço, o que dá a sensação de ter acontecido um arrefecimento. Mas, na prática, ele não é capaz de arrefecer o ar. Existe, sim, um fluxo maior de ar à sua volta que passa essa impressão.

Em termos de consumo de energia propriamente dito, o ventilador é conhecido por gastar menos, já que não altera a temperatura do ar, mas movimento-o. Ainda que dependa do aparelho que escolher (porque há para todos os gostos), ele apenas requer alguns watts para funcionar.

No fundo, é uma opção eficiente, uma vez que consome uma quantidade de energia elétrica relativamente baixa. No final das contas, isto faz dele uma escolha atraente para quem quer reduzir o consumo de energia. ?

E o ar condicionado?

O ar condicionado é um sistema mais complexo e potente, em comparação com o ventilador. Além de refrescar o ar, também é capaz de baixar a temperatura ambiente do espaço, no verão, ou aumentar no tempo mais frio, e torná-lo mais agradável.

Mas, claro, tudo depende das configurações! A capacidade, a eficiência, a temperatura ambiente no momento e as preferências de quem usa vão influenciar as condições em que o ar condicionado vai trabalhar para conseguir chegar ao nível que procura.

No entanto, é importante deixar uma nota quanto aos modelos mais recentes. A tecnologia tem permitido melhorar o grau de eficiência energética: por exemplo, a possibilidade de inverter ajuda a baixar o consumo de energia, já que o aparelho não tem de estar ligado sempre a 100%, e consegue manter a temperatura ambiente sem oscilações.

Regra geral, deve consultar a classificação energética de cada equipamento e optar sempre pelas classificações A (a verde ?). Não é só do ar condicionado, mas de todos os aparelhos que utiliza em casa.

Por isso, respondendo à pergunta “O que gasta mais energia: ventilador ou ar condicionado?”, o ar condicionado consome mais. Isto acontece, sobretudo, se for utilizado mais horas e em espaços grandes (porque leva mais tempo a atingir a temperatura desejada).

Ventilador ou ar condicionado: qual é o mais eficiente?

Ventilador ou ar condicionado, eis a questão.

Por um lado, o ventilador tem um consumo relativamente baixo, que ajuda a baixar o peso da fatura da luz ao final do mês, além de não ser preciso qualquer tipo de instalação.

Por outro, o ar condicionado é realmente capaz de baixar a temperatura de um ambiente e torná-la mais agradável (tanto em ambientes quentes como frios). Mais: consegue controlar a temperatura que quer de forma mais rigorosa. Já para não falar de espaços com temperaturas extremas. Só o ar condicionado é que o vai ajudar nessa missão de manter o conforto térmico.

Para quem está preocupado com o consumo de energia, dizemos já que tem alguns fatores a que precisa de prestar atenção: modelo dos aparelhos, respetiva potência, configurações de utilização e as condições ambientais. Só assim é que vai ser possível obter uma estimativa mais aproximada do consumo dos dois equipamentos.

Na verdade, a escolha entre o ventilador e o ar condicionado vai depender das suas necessidades individuais, do clima da região e do orçamento que tem disponível. ? Se procurar uma opção mais económica em termos de energia e estiver confortável com um arrefecimento do ar menos intenso, os ventiladores devem ser a sua escolha. Eles são ideais para espaços mais pequenos como o quarto ou o escritório, onde o conforto térmico pode ser alcançado com o movimento do ar.

Mas se, por acaso, está numa zona em que o verão tem temperaturas quase insuportáveis à sombra e de inverno o frio parece congelar os ossos, então o ar condicionado consegue cumprir melhor a função de o deixar confortável à temperatura ambiente ideal em cada um dos casos. Será ótimo para quem está em teletrabalho, verdade? ?

Independentemente da sua escolha, há sempre alguma coisa que pode fazer para diminuir o consumo de energia.

Por exemplo, pode usar o ar condicionado de forma consciente, definindo a temperatura para um nível confortável, evitando ajustes excessivos e mantendo as portas e janelas fechadas para evitar a entrada de calor do exterior.

O mesmo acontece com os ventiladores. Pode optar por modelos com classificação energética mais eficiente e usá-los em combinação com estratégias de ventilação natural: abrir janelas durante a noite para permitir a entrada de ar fresco.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

Na hora de procurarmos soluções para aumentar a eficiência energética das nossas casas, as janelas são um dos pontos essenciais...
A energia solar é uma fonte de energia inesgotável e amiga do ambiente, que se apresenta como uma alternativa para...
A procura por soluções sustentáveis e eficientes no consumo de energia diário é uma prioridade cada vez maior da sociedade...

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Campanha Amigo e saiba como ganhar...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...