Goldenergy,

Mudar o glicol do painel solar: saiba tudo

Índice

Os painéis solares térmicos são uma opção cada vez mais popular. E porquê? Além de amigos do ambiente, são uma solução eficiente para o aquecimento da água, permitindo reduzir as despesas de eletricidade e, acima de tudo, melhorar a nossa pegada ecológica.

Como em qualquer outro sistema, também os painéis solares térmicos requerem manutenção regular para garantir um correto funcionamento e eficiência ao longo do tempo. A troca do glicol é, em particular, uma parte importante no momento da manutenção.

Se não sabe porque deve mudar o glicol do painel solar térmico e de quanto em quanto tempo deve ser feito, vamos esclarecer tudo! 🙂

Porque é que o glicol é utilizado nos painéis solares?

O glicol é nada mais nada menos do que um fluído usado em sistemas de energia solar térmica, de modo a transportar o calor em circuitos fechados. Passamos a explicar.

Nos sistemas de energia solar térmica, a luz solar é captada e usada para aquecer um fluído, água ou uma mistura de água e glicol, normalmente. Esse fluído aquecido é, então, utilizado para fornecer água quente para banhos, por exemplo.

Mas o glicol é adicionado à água com duas finalidades, essencialmente:

Proteção contra o congelamento

Em regiões onde as temperaturas são muito baixas e há um risco elevado de a água congelar, a adição do glicol aos painéis solares vai fazer com que o fluído não congele. ❄️

Caso isso acontecesse, existe uma grande probabilidade de os tubos e coletores ficarem danificados. No fundo, o que o glicol faz é aumentar a resistência do fluído a temperaturas muito baixas.

Proteção contra o sobreaquecimento

Já em climas mais quentes, o glicol tem uma ação contrária. Ou seja, quando a temperatura dos coletores solares sobe muito, o fluído também pode chegar a temperaturas altas. Ao usar esta substância, é possível reduzir as hipóteses do fluído ferver e, consequentemente, danificar o sistema. 🙁

Além disso, o glicol também atua como um agente anticorrosivo, protegendo os componentes metálicos do sistema de energia solar térmica contra danos causados por corrosão.

Quando é que o glicol dos painéis solares deve ser mudado?

A manutenção regular dos painéis solares é fundamental para garantir um bom funcionamento de todo o sistema, além de evitar problemas desnecessários.

No que diz respeito ao glicol, especificamente, também é necessário fazer uma verificação periódica. A troca até deve ser feita em intervalos específicos para assegurar que o sistema continua a funcionar em segurança e de forma eficiente.

Recomenda-se mudar o glicol do painel solar de 2 em 2 anos, no máximo. Mas atenção! Há sempre condicionantes, como o tipo de glicol que usa, as condições climatéricas da zona onde vive, tudo fatores que influenciam diretamente o bom funcionamento do sistema.

Claro que este intervalo pressupõe que não detetou nenhum problema, entretanto. Sempre que verificar alguma fuga ou danos, é importante procurar um especialista para avaliar o estado do glicol e perceber se é necessário fazer a mudança antes do previsto.

Não estranhe se, por acaso, acontecer uma degradação do glicol ao longo do tempo. A exposição contínua à radiação solar, as variações de temperatura ou a presença de impurezas no sistema podem, com o tempo, reduzir a capacidade do glicol proteger os painéis solares contra o congelamento ou sobreaquecimento. Daí ser importante estar atento ao funcionamento do sistema e respeitar as indicações do fornecedor.

Quem o pode fazer?

Mudar o glicol dos painéis solares requer conhecimentos técnicos específicos. Por isso, deixe o trabalho para quem sabe, ou seja, para os profissionais qualificados e experientes em sistemas de energia solar e manutenção de painéis solares.

Além de terem todo o conhecimento necessário para avaliar o estado do glicol, detetar se há problemas no sistema e realizar a troca de forma segura e eficiente, eles estão familiarizados com os diferentes tipos de glicol disponíveis no mercado. Mais: há uma quantidade de glicol adequada que se deve usar para salvaguardar a eficiência do sistema. Não há ninguém melhor para indicar qual o mais adequado para o seu caso específico.

Ao garantir que tem um especialista a fazer a manutenção, consegue assegurar-se que o procedimento é realizado de acordo com as normas e especificações técnicas. Assim, vai diminuir o risco de possíveis danos no sistema (se se aventurasse a fazer a manutenção sozinho, por exemplo) e aumentar o tempo de vida útil.

Já para não falar de que durante a manutenção o técnico pode conseguir identificar outros possíveis problemas no sistema, facilitando a resolução, numa fase ainda precoce, e poupança em reparações futuras.

Só assim é que vai garantir que o seu sistema de energia solar continua a funcionar de forma sustentável e económica durante muito tempo.

Ainda não tem painéis solares? Fale connosco, temos a solução certa 😉

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

Tarifa da energia indexada ou fixa: qual escolher? Na Goldenergy pode optar pela que quiser. Se está na dúvida, explicamos-lhe tudo.
À procura de dicas para poupar no consumo do forno elétrico? Prepare os seus melhores cozinhados sem desperdiçar energia e dinheiro.
Vamos carregar carros elétricos com painéis solares? Baixe os seus consumos, poupe mais nas faturas e, claro, seja amigo do ambiente.

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Campanha Amigo e saiba como ganhar...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...