Goldenergy,

Qual é o tempo de vida útil de um painel solar?

Índice

Sempre que se pensa num qualquer produto sustentável, é natural (e de forma quase instantânea), que nos lembremos dos painéis solares – uma escolha cada vez mais comum e fácil de encontrar, seja à venda ou já instalados nas nossas casas e empresas. Não haja dúvidas de que são soluções eficientes e que trabalham de forma muito amiga do planeta, gerando energia verde. Mas talvez ainda não saiba que a vida útil de um painel solar tem limite (ainda que muito longo) e que, chegado ao tempo de descarte do equipamento, o processo de reciclagem do mesmo é ainda muito difícil.

Parece-lhe uma desvantagem? E, na verdade, não é mesmo uma vantagem – é mesmo, e para já, um contra. No entanto, não é razão para que os painéis não sejam amplamente adotados por nós. O que devemos retirar desta informação é uma lição: a sustentabilidade é um caminho, com muito percurso ainda por se percorrer, e necessita de estar sempre no foco.

Todas as soluções sustentáveis que temos, e que viremos a ter, precisam de ser pensadas de forma sustentável para além do seus períodos de utilização – ou seja, mesmo quando se encerra a sua vida útil e, por esta razão, deixam de funcionar.

Este é mais um tema verdinho que a Goldenergy quer conversar consigo. 😉 Puxe uma cadeira e venha daí descobrir mais sobre a vida útil de um painel solar: quanto tempo duram? Há formas de prolongar o tempo de funcionamento? O que acontece aos equipamentos que deixam de ser úteis?

Quanto tempo dura um painel solar?

Depende sempre do que é estipulado pelo fabricante, mas podemos dizer que a durabilidade de um painel solar – portanto, a expetativa da sua vida útil – está estimada em, pelo menos, 25 anos. Isto com grande parte da sua capacidade de geração de energia preservada ao longo do tempo – 90% até aos 10 anos de uso; 85% até aos 25.

Na realidade, existem em campo painéis que funcionam há bastante mais tempo, com 30 ou 40 anos. No entanto, temos de absorver as informações dadas pelos fabricantes e estes dizem-nos que a vida útil de um painel solar é, em média, de 25 anos.

De salientar que os primeiros anos de desgaste pouco interferem na performance dos equipamentos.

Note que, na sua utilização doméstica, existe um componente essencial ao funcionamento dos painéis solares que tem um tempo de vida útil mais reduzido: o inversor. Será preciso realizar a sua troca em períodos aproximados de dez anos.

Pode a vida útil de um painel solar ser aumentada?

Embora os painéis solares modernos sejam concebidos para reduzir a sua perda de produtividade, há fatores que influenciam na vida útil dos equipamentos.

Fatores externos que têm impacto na vida útil de um painel solar

  • Alta radiação UV, combinada com temperaturas extremas.
  • Invernos muito frios.
  • Granizo intenso.
  • Humidade prolongada.
  • Vento forte em situações onde ocorrem alterações de altas temperaturas.

Instalação

A instalação profissional é um passo fundamental para assegurar a máxima vida útil aos painéis solares – bem como o local onde o equipamento é instalado. Manutenções gerais também são aconselhadas – averiguação regular das fontes de alimentação, das condições gerais das ligações e das conexões, e limpeza.

Do que é feito um painel solar?

Genericamente, e independentemente do modelo de um painel solar, podemos dizer que o silício é um dos seus componentes fundamentais.

E o que é silício? Vem do latim silex (que, traduzido livremente, significa algo como pedra dura) e, basicamente, é um elemento químico de enorme importância para a fabricação de circuitos eletrónicos – para além de ser um elemento fundamental na confeção do vidro, do cimento, da cerâmica, dos silicones… Já consegue perceber como o silício é importante para nós, certo? 🙂 E onde podemos encontrá-lo?

Imagine: a seguir ao oxigénio, o silício é o elemento que mais abunda na nossa crosta terrestre – encontra-se em estado sólido quando presente à temperatura ambiente e surge daí o seu nome.

E como é que o silício é usado nos painéis solares? Bem, há três métodos possíveis de usar este componente na produção das placas. Entenda:

  • nos painéis monocristalinos (aquelas placas pretas) são coladas esferas de silício, cortadas a partir de um bloco robusto do componente – este processo assegura a produção de placas mais eficientes e, por isso, mais caras;
  • nos painéis policristalinos uma grande quantidade de silício, em cristais, é fundida e aplicada, em massa, sobre a placa – são os tradicionais painéis solares azulados, famosos pelo preço mais em conta, porém menos eficientes;
  • também é possível produzir painéis solares policristalinos a partir de silício amorfo, fixado em plástico, vidro ou metal – mas estas placas são as menos eficientes do mercado.

Mas nem só de silício se constrói um painel solar e outros componentes presentes levam-nos a questionar a segurança durante o descarte de equipamentos que já não conseguem gerar energia – ou seja, já não têm utilidade.

O que se faz com os painéis solares quando já não são úteis?

Cada placa fotovoltaica é composta, também, de metais pesados – como cádmio e chumbo, presentes nas células solares. Isto, basicamente, faz com que o seu descarte seja perigoso e é preciso fazê-lo da forma correta – infelizmente, este não é o hábito geral: o mais comum é que os painéis solares em desuso sejam descartados sem obedecer a qualquer critério de segurança.

Existem ideias que estão a ser experimentadas, de forma a promover formas de descarte seguras e rentáveis – nomeadamente, projetos voltados para a reciclagem de painéis solares que perderam a sua utilidade. Vamos entender melhor? 😉

Reciclagem dos painéis solares em fim de vida

No mundo existem toneladas de resíduos oriundos do lixo de painéis solares em fim de vida – e a tendência é que sejam cada vez mais.  Por um lado, são boas notícias: afinal, significa que as sociedades estão a escolher, de forma crescente, a energia solar. Por outro, não deixa de existir um problema relacionado com a sustentabilidade das placas.

Agora, pode estar a pensar: por que razões é tão complicado reciclar um painel solar que já não funciona? Bem, de facto estes equipamentos são compostos também de muitos materiais recicláveis – como metal, vidro ou plástico. No entanto, separá-los dos componentes perigosos não é tarefa simples ou fácil, para além de ser dispendioso.

Em todo o mundo há pesquisadores que analisam formas seguras e alternativas de reciclagem dos painéis solares – uma das ideias que está em cima da mesa passa por unir todo o setor e investir num tipo de indústria que seja especializada no assunto (ou seja, que garanta destinos seguros e sustentáveis para placas fotovoltaicas fora de uso.

Painéis solares Goldenergy

Entre na onda dos painéis solares com a Goldenergy. Quer saber mais? Ligue gratuitamente para a linha 800 501 070 e informe-se sobre as soluções solares que temos para si.

Caminhamos para o amanhã sustentável e fazemos o convite para que faça parte disto. Um futuro mais amigo do planeta – e do seu bolso – já é possível e acessível. Fale connosco! 😉

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

É provável que já lhe tenha acontecido: está a fazer uma máquina de roupa enquanto aproveita para estar pela cozinha...
Realizar o carregamento de um carro elétrico na rede pública ou nos pontos privativos instalados por qualquer Operador de Ponto de...
Se não sabia até agora, fica a saber: qualquer veículo que seja movido a combustíveis como o gasóleo ou a...

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Campanha Amigo e saiba como ganhar...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...