Já alguma vez analisou o seu tarifário de eletricidade? Será a tarifa bi-horária a mais acertada para si? Está a utilizar os eletrodomésticos da forma mais adequada ao seu tarifário?  Poupar energia elétrica pode ser mais simples do que pensa, sobretudo quando escolhe o tarifário apropriado para os seus hábitos de consumo.

Sabemos que os primeiros dias do mês são sempre os mais temidos, com as faturas de eletricidade, gás e água nas caixas de correio, e um sem-fim de tarefas por resolver. Por isso, analisar a própria economia doméstica é uma ótima forma de evitar gastos excessivos e de poupar ao longo do mês.

De facto, a fatura de eletricidade é um dos maiores gastos de um lar, sendo a poupança de energia merecedora de maiores cuidados.

Neste artigo a Goldenergy explica quais são as principais tarifas comercializadas em Portugal e esclarecemos se a tarifa bi-horária é a mais recomendada para si. Porque alcançar a máxima poupança de energia pode ser mais simples do que  imagina.

Tarifários de eletricidade em Portugal

Há alguns hábitos pessoais amplamente adotados que impactam nas dinâmicas de consumo da sociedade, certo? Por exemplo, o horário noturno é geralmente mais pacato, quando todos estão a dormir e as luzes das janelas dos edifícios estão apagadas.

As variações no consumo energético fazem com que as tarifas de eletricidade variem de acordo com os horários do dia e da semana. Por isso, o mercado energético estabeleceu três períodos em que vigoram diferentes tarifas de energia.

Estas diferenças de horários são fundamentais para o estabelecimento de três tarifas de eletricidade: a tarifa simples, a tarifa bi-horária e a tarifa tri-horária. É importante lembrar que estas tarifas também podem variar segundo um ciclo semanal ou diário.

Como aos fins de semana e durante os períodos noturnos há uma significativa diminuição no consumo energético, alguns tarifários das comercializadoras contemplam tais variações para oferecerem preços mais económicos a clientes com hábitos de consumo bem definidos.

Vamos às tarifas atualmente comercializadas em Portugal pela maioria das empresas de eletricidade.

Tarifa Simples

Esta é a tarifa que não varia de acordo com as mudanças nos horários de consumo.

Paga-se sempre pela quantidade de kW consumidos, independentemente do horário ou do dia da semana em que houve consumo.

Tarifa Bi-horária

Os horários da tarifa bi-horária variam entre as horas de vazio e as horas de fora do vazio, bem como os seus valores.

Nesse caso, as chamadas “horas fora do vazio” são as horas de ponta e cheias, que são cobradas ao mesmo valor. Estas variações podem ocorrer tanto a nível do ciclo diário como do ciclo semanal.

Tarifa Tri-horária

Esta é a tarifa mais complexa, que acompanha as três variações de horários durante o dia: as horas de ponta, cheias e de vazio.

Pode escolher entre a cobrança feita pelo ciclo diário ou pelo ciclo semanal. No primeiro, os períodos de ponta, cheios e vazios ser-lhe-ão cobrados igualmente todos os dias semana. No caso do ciclo semanal, os valores dos horários diferem-se entre os dias úteis e os fins de semana.

Parecem-lhe muitas tarifas, horários, ciclos e preços apresentados ao mesmo tempo, certo? Como neste artigo falamos, sobretudo, dos horários da tarifa bi-horária, apresentamos um gráfico que esclarece as diferenças entre as horas de vazio e as fora do vazio, seja no ciclo diário ou semanal, e nas horas de verão ou de inverno.

Os períodos marcados em azul referem-se às horas de fora do vazio, enquanto os períodos marcados em verde referem-se às horas de vazio.

Vamos ver. 🙂

tarifas-e-ciclo-de-energia

A que horas é mais barata a energia na tarifa bi-horária?

De acordo com esta tabela, percebemos que as horas mudam de acordo com o ciclo escolhido (diário ou semanal) e com a altura do ano. Apresentamos estes dados de outra forma:

Bi-horário diário – verão e inverno

Bi-horário semanal – verão

Bi-horário semanal – inverno

Vantagens e desvantagens da tarifa bi-horária

Basta olhar para o gráfico para ver que há uma definição muito clara sobre os horários da tarifa bi-horária, certo? Por isso, para que um cliente possa desfrutar de uma tarifa bi-horária de modo a poupar nas faturas de energia elétrica, é preciso ter disciplina no consumo energético.

Caso utilize o forno, lave a roupa ou ligue qualquer eletrodoméstico de grande consumo numa hora considerada fora de vazio, irá pagar valores mais altos.

No entanto, há algumas vantagens consideráveis numa tarifa bi-horária:

Para aquelas pessoas que têm hábitos noturnos ou que aproveitam o domingo para limpar a casa e preparar os alimentos da semana, a tarifa bi-horária pode ser uma grande vantagem! Algumas estatísticas apontam que a tarifa bi-horária compensa para quem consome 35% da energia em horário de vazio.

No entanto, se optar por utilizar grandes eletrodomésticos nas horas foras de vazio, é possível que tenha de pagar mais caro do que se tivesse uma tarifa simples, por exemplo. Afinal, apesar de o preço do kWh ser mais barato em horário de vazio, também o horário fora de vazio é mais caro do que o tarifário simples.

Em resumo: se durante a semana só está em casa à noite ou se acaba por realizar tarefas domésticas somente aos fins de semana, a Goldenergy recomenda que adira à tarifa bi-horária para poupar energia elétrica.

Qual é agregado familiar com que melhor se identifica?

Para perceber se é a tarifa simples ou a tarifa bi-horária a mais indicada para o seu caso, convém observar alguns exemplos de diferentes agregados familiares. Famílias, pessoas solteiras ou casais são agregados com hábitos de consumo de eletricidade bastante particulares.

Compare a sua realidade às dos três exemplos abaixo e veja com qual se identifica mais e qual é o mais recomendado para poupar energia elétrica.

A família: a Mafalda, o Nuno e o Guilherme

A Mafalda e o Nuno são um casal de 33 e 37 anos, respetivamente, e têm um filho, o Guilherme.

A Mafalda é publicitária e o Nuno é IT e, portanto, ambos saem de casa às 9h para trabalhar de segunda à sexta-feira, só regressando a partir das 18h. Como o casal gosta de aproveitar os fins de semana para sair com o Guilherme, realizam as suas tarefas domésticas à noite, durante a semana.

Qual será a tarifa recomendada neste exemplo? A tarifa bi-horária com ciclo diário, pois assim pagam menos eletricidade à noite.

A millenial solteira: a Inês

A Inês é jornalista e, de segunda à sexta-feira, trabalha em horários que variam entre a manhã e à noite. Aos fins de semana, no entanto, não tem de trabalhar, pelo que gosta de tirar estes dias para se divertir e para organizar a sua agenda da semana a seguir.

Qual será a tarifa recomendada neste exemplo? A tarifa bi-horária com ciclo semanal, pois assim paga menos eletricidade durante os fins de semana.

O casal: Mário e Joana

O Mário e a Joana trabalham ambos numa mesma fábrica, tendo turnos alternados de trabalho: dias e noites, dias de semana e fins de semana.

Por isso, não conseguem ter uma programação estrita dos dias em que podem passar mais tempo em casa.

Qual será a tarifa recomendada neste exemplo? A tarifa simples, pois assim pagam o mesmo valor independentemnte do dia ou do horário em que vão utilizar os eletrodomésticos.

Com qual agregado mais se identifica? Estes exemplos servem para o nortear na hora de refletir sobre os seus hábitos de consumo energético. No entanto, é preciso analisar a sua realidade em todos os seus pormenores antes de decidir adotar um novo tarifário.

Como saber se já tenho bi-horário?

Para saber se já tem um contrato de energia bi-horário, fale com a sua empresa fornecedora de energia elétrica ou consulte a sua fatura de energia.

A fatura deve indicar claramente os horários de pico e fora de pico e as respectivas tarifas aplicadas. No entanto, se ainda tiver dúvidas, entre em contato com a empresa fornecedora para obter esclarecimentos adicionais sobre o seu tipo de contrato de energia.

Como mudar para o tarifário bi-horário?

Para mudar para o tarifário bi-horário, siga as seguintes etapas:

1. Entre em contato com a empresa que lhe fornece energia elétrica. Pode entrar em contato por telefone, e-mail ou através do portal online da empresa.

2. Explique à empresa que pretende alterar o seu contrato de energia para o tarifário bi-horário. Aí vão fornecer-lhe informações detalhadas sobre os requisitos e procedimentos.

3. Dependendo das circunstâncias, a empresa fornecedora de energia elétrica pode solicitar uma visita técnica para instalar um novo contador de energia ou realizar ajustes no contador existente. Isto pode ser necessário caso o seu contador atual não suporte o tarifário bi-horário.

4. Verifique com a empresa fornecedora de energia elétrica as condições e os termos do contrato de energia bi-horário. Isto inclui informações sobre os horários específicos de tarifa, os períodos de pico e fora de pico, bem como as tarifas aplicadas em cada período.

5. Depois de concordar com as condições e termos do contrato de energia bi-horário, confirme a alteração com a empresa fornecedora. Vão a seguir realizar as alterações necessárias e informá-lo sobre a data de ativação do novo tarifário.

É importante salientar que as etapas exatas e os requisitos podem variar dependendo da empresa fornecedora de energia elétrica em Portugal. É sempre recomendado entrar em contato direto com a empresa para obter informações atualizadas e precisas sobre como mudar para o tarifário bi-horário.

Afinal, para poupar energia elétrica é preciso mais do que adotar uma tarifa bi- horária ou uma tarifa simples: é preciso ter um bom planeamento doméstico.

Independentemente da sua escolha, conte com a Goldenergy. Temos orgulho em oferecer apenas eletricidade obtida a partir de fontes renováveis.

Porque sabemos que o amanhã se constrói hoje. Adira já hoje a uma energia totalmente renovável e amiga do ambiente.