Se instalou um posto de carregamento para o carro elétrico ligado à rede Mobi.E, é possível que esteja a notar algumas diferenças na sua faturação. É importante para nós que saiba que essa é uma situação que não depende de nós, mas vamos tentar explicar porque é que acontece.

Wallbox integrada na rede Mobi.E e leituras do ORD (Operador de Rede de Distribuição)

A partir do momento em que é instalado um posto de carregamento ligado à rede Mobi.E, as leituras passam a ser feitas, de forma automática, pelo ORD. Ou seja, deixa de poder submeter leituras e o processo passa a ser automático. Por volta do dia 5 de cada mês, o ORD comunica as leituras ao comercializador, já descontadas da energia que foi gasta pelo Posto de Carregamento.

Também deixa de ser possível alterar a potência contratada. Porquê? Porque esta deixa de ser fixa e passa a ser dinâmica, controlada pelo ORD. A potência contratada será o valor da potência máxima atingida pela instalação (excluindo o posto de carregamento), num período de integração de 15 minutos.

Se a sua Wallbox não estiver integrada na rede Mobi.E nada disto é uma questão para si.

E se a potência contratada reduzir drasticamente?

Não se preocupe, vai poder continuar a usar tudo como sempre. Na maioria dos casos, a potência contratada que poderá visualizar na sua fatura, deve começar nos 1,15 kVA e vai sendo atualizada todos os meses, devendo ir de encontro ao que tinha originalmente contratado.

E pode aumentar muito a potência?

Com a instalação de uma Wallbox integrada na rede Mobi.E, o limite de potência que se poderá atingir estará limitado à potência certificada da instalação elétrica de utilização. Isto inclui a potência tomada na Wallbox + a potência tomada na restante instalação em simultâneo.

A Potência Contratada cobrada pelos comercializadores será apenas a correspondente à Potência Tomada na restante instalação elétrica de consumo (desconsidera a potência tomada na Wallbox).

Vamos tentar perceber com um caso concreto: imaginemos um cliente com potência contratada de 6,9 kVA que, no dia 10 de janeiro, instala um carregador de veículos elétricos ligado à rede Mobi.E.

Se, em janeiro, a potência máxima da instalação, sem o posto de carregamento, num período de 15 minutos, for de 3 kVA, a sua potência contratada é reduzida para 3,45 kVA.

Se, no mês de fevereiro, atinge um pico de 9 kVA, a potência contratada é automaticamente atualizada para 10,35 kVA.

Se em março, o pico for de apenas 2 kVA, a potência mantém-se em 10,35 kVA, uma vez que é usado o valor máximo dos últimos 12 meses.

Se o cliente estiver 12 meses em que o pico máximo atingido foi de 6,5 kVA, a potência contratada é reduzida de 10,35 kVA para 6,9 kVA.

Aconselhamos que tente não ter picos muito altos na sua utilização (pelo menos não superiores ao que fazia antes da instalação deste posto) para não ver aumentado o valor da potência contratada. Tente manter os seus consumos em linha com o que eram no passado, por exemplo.