Vamos calcular a sua pegada ecológica?
Goldenergy,

Vamos calcular a sua pegada ecológica?

Tabela de conteúdos

Que impacto têm as atividades do nosso dia a dia no ambiente? E qual o impacto que temos, coletivamente, enquanto portugueses? Já parou para pensar sobre a sua/nossa pegada ecológica? É sobre isso que queremos falar hoje. 🙂

Porquê falar de pegada ecológica?

Já alguma vez ouviu a expressão “não existe deitar fora”? Se a analisarmos bem, veremos que a necessidade de medir a nossa pegada ecológica é imediata. Afinal, quando falamos da produção de lixo, de facto não é possível deitar nada fora. Estamos todos dentro de um mesmo planeta e todo o lixo que produzimos continua connosco. Uma análise perspicaz e que faz pensar, não acha? 😉

No entanto, não é só o lixo que produzimos que tem um impacto permanente. Há outros maus tratos à natureza e ao ambiente que podem impactar a Terra (e a nós próprios) durante centenas de milhares de anos.

Os gases com efeito de estufa emitidos pelos automóveis e pelas indústrias. O desmatamento de áreas quilométricas. A extinção de diversas espécies de animais. O consumo excessivo de água potável. Estes são apenas alguns exemplos de como a humanidade pode impactar a natureza e, consequentemente, ameaçar a sobrevivência da própria espécie.

Nas últimas décadas, os estudos ambientais têm realçado esses problemas e revelado outros igualmente preocupantes. Tudo isto numa tentativa de encontrar alternativas que nos permitam continuarmos a desenvolver-nos enquanto sociedade. Sem por isso colocar em risco a nossa sobrevivência, claro.

Nesse sentido, um investigador cunhou o termo “pegada ecológica” há quase 30 anos, quando as questões ambientais começavam a ser tema no cenário internacional. Mas acha que conhece o significado de pegada ecológica? Se nunca parou para refletir sobre este tema, a Goldenergy ajuda-o a dar o primeiro passo.

Vamos compreender o problema, calcular o seu impacto e definir soluções quotidianas. Afinal, são as pequenas revoluções que trazem grandes resultados.

O que é a pegada ecológica?

É um termo quase autoexplicativo, mas ao mesmo tempo o significado de pegada ecológica abre-nos imensos caminhos interpretativos.

Este termo foi utilizado pela primeira vez em 1992 por William Rees e Mathis Wackernagel. Estes eram, respetivamente, professor e doutorando na Universidade de Colúmbia Britânica, no Canadá.

Na língua inglesa, a expressão empregada foi ecological footprint, o que, na tradução literal para língua portuguesa, torna-se “pegada ecológica”.

Em 1995, a dupla publicou o aclamado livro Our Ecological Footprint: Reducing Human Impact on the Earth. Em tradução literal: “A Nossa Pegada Ecológica: Reduzindo o Impacto Humano sobre a Terra”. Ou seja, um convite claro e expresso à autoanálise e à revisão de hábitos que impactam negativamente a saúde planetária.

Na definição de Rees e Wackernagel, a pegada ecológica refere-se ao cálculo da população necessária para que um determinado sistema se mantenha indefinidamente num espaço. Certo. Este significado pode parecer algo extenso ou confuso e, talvez por isso mesmo, a perceção sobre pegada ecológica tenha sido constantemente reciclada ao longo dos anos.

Encontramos algumas fontes que consideram que a pegada ecológica refere-se à quantidade de terra arável e aos recursos aquáticos necessários ​​para sustentar uma população, com base nos seus níveis de consumo durante um determinado período.

Esqueçamos os pormenores: o significado de pegada ecológica é também um indicador de sustentabilidade. Ou seja, capaz de medir a relação entre os recursos produzidos pela natureza e os consumidos pelos humanos. Assim podemos avaliar quão sustentável é uma pessoa, uma cidade, um país.

A propósito, já alguma vez se perguntou qual será a pegada ecológica de Portugal? Qual será o nosso contributo para o agravamento de alguns problemas ecológicos a nível mundial? Quais serão as formas possíveis de se diminuir esse temido contributo?

Para termos noções numéricas e exatas das pegadas ecológicas mundo afora, podemos fazer alguns cálculos. Estes consideram a absorção do CO2, a área destinada à construção de edifícios, a área agrícola para produzir os alimentos, entre outros fatores.

Se pesquisar na internet, vai encontrar várias calculadoras de pegada ecológica disponibilizadas por Organizações Não Governamentais (ONGs) e por outras instituições. Assim fica fácil fazer o cálculo da sua pegada ecológica a nível individual e descobrir o que pode fazer hoje por um amanhã melhor.

Cálculo da pegada ecológica

Quando enumeramos e quantificamos os nossos impactos, podemos ter uma noção precisa do nosso contributo para um mundo mais verde. O cálculo da pegada ecológica, portanto, considera o impacto da nossa alimentação, habitação e transportes sobre o planeta.

Com a pontuação final, pode saber quantos planetas Terra seriam necessários para a sobrevivência da humanidade, se todos adotassem o seu estilo de vida.

Sem falar que é possível estimar o seu Dia da Sobrecarga da Terra. Ou seja, o dia em que se esgotariam todos os recursos que a Terra consegue renovar durante um ano. Mais uma vez, se todos adotassem o seu estilo de vida.

São muitas verdades de uma só vez, nós percebemos. Mas este choque de realidade ajuda-nos a refletir sobre as nossas escolhas. Se pretende fazer o cálculo da sua pegada ecológica, pode encontrar diversas calculadoras online que lhe darão a resposta que procura. Tudo isto com poucas perguntas muito específicas.

Calculadora online da Pegada Ecológica

Prestamos tributo aos génios que deram vida ao conceito de pegada ecológica e, portanto, recomendamos a Footprint Calculator. Esta é a calculadora da Global Footprint Network, a ONG criada pelo próprio Mathis Wackernagel. Em 13 passos poderá analisar o seu consumo de carne, a sua produção de lixo, o impacto dos seus transportes quotidianos e até dos seus percursos de avião.

Pode mesmo analisar se os seus hábitos são similares aos da maioria dos portugueses, permitindo-lhe refletir também sobre a pegada ecológica de Portugal. Porque tudo conta quando o objetivo é reduzir a sua pegada e atrasar o seu Dia da Sobrecarga da Terra.

Um conselho: quando fizer o cálculo da sua pegada ecológica, tome nota das respostas que lhe parecerem mais surpreendentes. Podem ser essas as mais problemáticas e as que merecem maior atenção quando decidir implementar uma mudança de hábitos –  e sabemos que, de certeza, irá fazê-lo. 🙂

Como também sabemos que há alguns pontos fracos que todos partilhamos, a Goldenergy dá-lhe 5 dicas para diminuir a sua pegada ecológica. As atitudes são simples; o complexo é manter a disciplina. Mas acreditamos no seu potencial!

Vamos lá começar?

5 atitudes para diminuir a sua pegada ecológica

1. Dê preferência aos reciclados

Experimente comprar roupas em segunda mão, utilizar embalagens e sacos recicláveis, dar nova vida aos recipientes de vidro das conservas. Em todos os aspetos, sempre que puder, reutilize. E se não puder reutilizar, que pelo menos possa fazer a reciclagem do lixo doméstico.

2. Go vegan (pelo menos durante alguns dias da semana)

Não é preciso uma mudança radical. Que tal, durante um ou dois dias da semana, não consumir carne ou qualquer produto de origem animal? Siga os passos do movimento Segunda Sem Carne e, quem sabe, brevemente, não serão mais os dias da semana totalmente veggies?

3. Go local (sempre que puder)

Reduzir a pegada ecológica é um caminho que passa por fortalecer o comércio local. Dar lucro aos pequenos empreendedores, que fazem os seus produtos em casa e em pequena escala, é um caminho para um consumo mais consciente. E para a justiça social, claro.

4. Go bio (escolha os cosméticos e os produtos de limpeza amigos do ambiente)

De certeza que, se fizer uma pesquisa rápida pelo Instagram, vai encontrar muitas marcas de produtos naturais: champôs sólidos, maquilhagens com extratos de plantas e até produtos de limpeza ecofriendly.

Além de não conterem elementos tóxicos para o ambiente, as embalagens destes produtos quase sempre contêm pouco ou nada de plástico.

5. Otimize a eficiência energética de casa

Diminuir o consumo energético de casa não é bom apenas para o seu bolso. Poupar na energia é excelente, também, para o ambiente.

Sabia 74% da energia disponível em Portugal tem como origem combustíveis fósseis? Por isso, se diminuímos o consumo, diminuímos as emissões de gases com efeito de estufa, por exemplo. Mas, claro, melhor seria se toda a energia que consumíssemos tivesse origem em fontes renováveis, como o vento, o sol e a água.

Na Goldenergy temos o orgulho de ser uma comercializadora de energia que trabalha com fontes totalmente renováveis e amigas do ambiente.

Agora que já sabe o significado da pegada ecológica, tanto a nível semântico como a nível prático, já pode caminhar com mais calma. Porque sabemos que a pegada ecológica de Portugal pode ser mais leve. E a sua também.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

Mude para a Goldenergy para perceber porque é que somos a comercializadora de eleição de centenas de milhares de portugueses....
Neste artigo, vamos falar sobre a tarifa tri-horária, aquela que divide o seu consumo de eletricidade em três tarifas, mais...
Já alguma vez analisou o seu tarifário de eletricidade? Será a tarifa bi-horária a mais acertada para si? Está a...

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Member Get Member e saiba como...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...