Vantagens e desvantagens da energia solar: quais são?
Goldenergy,

Vantagens e desvantagens da energia solar: quais são?

Tabela de conteúdos

Vamos falar sobre as vantagens e desvantagens da energia solar?

O físico inglês Isaac Newton disse certa vez: “o que sabemos é uma gota e o que ignoramos é um oceano”.

Há muita sabedoria nesta frase dita há mais de 500 anos. Ainda se sabe muito pouco sobre o universo, mas todos os dias damos um passo em direção ao conhecimento. Quem diria, por exemplo, que é possível dessalinizar as águas do oceano? Ou que os mesmos raios de sol que nos aquecem poderiam gerar eletricidade?

De facto, num momento em que se debate o agravamento do efeito de estufa e os problemas que o aquecimento global podem originar, esta e outras fontes de energias renováveis têm ganho relevância no cenário internacional.

Sabe qual a importância da energia solar? Queremos fazer um ponto de situação e explorar o futuro desta energia que, em 2019, já representava 5% do consumo energético a nível europeu.

Porque na Goldenergy sabemos que o futuro se constrói hoje, queremos que escolha a energia da sua casa de forma consciente e sustentável.

A energia solar e o futuro energético

O ano é 2019. Segundo a APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis, a energia solar representa 2,2% de toda a nossa produção de eletricidade.

Parece-lhe pouco? Certo. Mas não se esqueça de que, de 2014 a 2019, Portugal duplicou a sua produção de eletricidade, segundo a DGEG – Direção-Geral de Energia e Geologia. Um grande avanço num curto período de tempo!

Mas o tempo não parou: entretanto tivemos uma pandemia que, desde 2020, teve um grande impacto no consumo energético a nível doméstico.

Estima-se que o consumo de eletricidade em casa aumentou 14,9%, ao mesmo tempo que o consumo de gasolina caiu 21,1%. O que quer isso dizer? Que libertamos menos dióxido de carbono nos transportes, mas que podemos ter tipo um maior impacto na natureza com fontes de energia não renováveis para satisfazer as nossas necessidades domésticas.

Isto é mau. Num cenário em que as preocupações ambientais adquirem uma cada vez maior relevância, isto é pelo menos preocupante.

Por esta razão, os governos têm contribuído para reduzir o custo dos painéis solares e democratizar o seu uso, tornando-os mais acessíveis aos clientes domésticos.

E parece que o sol vai mesmo para brilhar sobre os painéis solares. A previsão é de que os custos solares sejam reduzidos para metade nos próximos 20 anos, segundo o economista solar Christian Breyer, da Universidade Lappenranta (LUT), na Finlândia.

“Por volta de 2040, teremos eletricidade de grandes instalações fotovoltaicas nas regiões ensolaradas do mundo a bem menos de 0,01€ por quilowatt-hora”, garante Breyer.

Para que possa ter uma ideia de quão barato isso é, o valor é mais de 10 vezes inferior aos praticados pela maioria das comercializadoras em Portugal.

Um cenário francamente positivo, sobretudo se consideramos que quase 90% dos telhados europeus ainda não têm painéis solares. Há muito espaço para expansão!

Ainda segundo os estudiosos otimistas da LUT, até 2050, a Europa poderá cobrir toda a sua necessidade energética com 62% de energia solar, 32% de eólica, 4% de hidráulica e 2% de biomassa.

Há, por isso, um amplo leque de possibilidades para aproveitar a iluminação solar que contempla o planeta.

Se estes proféticos estudos se cumprirem, o mundo irá respirar muito melhor. Também esta geração e a futura, claro!

Há várias vantagens e desvantagens da energia solar a considerar. Mas uma coisa é certa: há muitas mais vantagens, sobretudo porque esta energia pode contribuir para substituir os combustíveis fósseis. Conheça agora os benefícios da energia solar.

3 vantagens da energia solar

vantagens e desvantagens da energia solar

1. Energia verde

Os painéis fotovoltaicos consomem recursos repostos diariamente pela natureza (os raios ultravioleta) e a sua produção de energia não liberta gases com efeito de estufa.

2. Longa duração dos painéis solares

Os painéis solares duram entre 20 e 30 anos, e em alguns casos podem durar mais tempo. Naturalmente, o seu rendimento pode cair com o passar dos anos, com a capacidade à volta dos 80 e 90%.

3. Poupança nas faturas de eletricidade

Se o cliente produz a energia que precisa de consumir, não terá de pagar faturas de eletricidade. Deve apenas pagar pelo financiamento dos painéis.

No entanto, se precisar de apoio da comercializadora para satisfazer as necessidades energéticas nas alturas menos soalheiras do ano, então terá de pagar menos do que um cliente que não produz a própria eletricidade.

Legislação sobre energia solar na Europa

Como referimos, o governo procura facilitar o acesso dos clientes domésticos aos painéis solares. Por isso, no dia 1 de janeiro de 2020, estabeleceu um novo regime jurídico que simplifica o licenciamento e as regras aplicadas às Unidades de Produção para Autoconsumo (UPAC).

A propósito, sabe o que são as UPAC? São pequenas instalações de produção de energia renovável que cobrem parte ou a totalidade do consumo de eletricidade de uma habitação, edifício ou ponto de consumo de energia.

Nesse sentido, as UPAC têm mesmo de estar ligadas a um ponto de consumo de eletricidade, não sendo orientadas para a venda de energia. Para desburocratizar o acesso às UPAC e fazer com que cada vez mais portugueses possam produzir a sua própria eletricidade, o governo extinguiu a necessidade de comunicação prévia no caso das instalações de até 350W.

Além disso, passa a ser possível não só produzir energia, como partilhá-la com os vizinhos e as habitações próximas do edifício onde está a UPAC.

No entanto, quando o painel solar exceder os 350W, o projeto deverá ser realizado por uma empresa ou um técnico certificado. Mas afinal, será que no seu caso seria mesmo necessário exceder este limite?

Vamos ver: um painel comum de 1m de largura por 1,6m de comprimento tem uma potência entre 250W e 280W. Este seria suficiente para cobrir o consumo de um frigorífico durante o dia, por exemplo. Ou seja, ainda sobram entre 70W e 100W para consumir com outros eletrodomésticos. Para casais ou pessoas que vivem sozinhas, isso pode cobrir os consumos da casa, mas para famílias pode não ser suficiente.

De todas as formas, há sempre algumas vantagens de fazer a sua instalação com o apoio de uma comercializadora. Afinal, há algumas particularidades dos painéis solares que poderão exigir mais cuidados e todo o apoio de uma empresa de eletricidade.

Claro, se o seu objetivo é consumir uma energia limpa, nada melhor do que contratar uma comercializadora que oferece energias 100% verdes.

Energia solar e auto-consumo

Sabemos que a energia solar é excelente para o ambiente, uma vez que utiliza a luz do sol e não liberta gases poluentes para a atmosfera.

Além disso, sabemos que representa uma grande poupança nas faturas de eletricidade, uma vez que o cliente pode produzir toda a energia que consome.

Certo? Não necessariamente. Há alguma inconsistência nesses argumentos que deve ser esclarecida para uma tomada de decisão consciente.

Duas desvantagens da energia solar

1. Fornecimento de eletricidade inconstante

Nos períodos noturnos e nas alturas menos soalheiras do ano, como o inverno e o outono, a autoprodução fotovoltaica pode não ser suficiente para dar resposta a todas as suas necessidades energéticas.

Por isso, convém sempre instalar sistemas de acumulação, como uma bateria, que irá garantir o fornecimento de eletricidade nos momentos menos favoráveis.

No entanto, caso não seja possível ou viável, é bom contar com um fornecedor de eletricidade que irá garantir o fornecimento de eletricidade necessário.

2. Alto investimento

Sabe quanto custa uma placa de energia solar? É um facto que a instalação de um painel solar requer um investimento inicial por vezes alto para uma parte dos consumidores.

Estima-se que as instalações de 350W custem à volta dos 1000€, dependendo da fornecedora que contratar. Há ainda que considerar os valores da bateria ou dos sistemas de acumulação e, naturalmente, do custo das manutenções periódicas.

É claro que há desvantagens nos painéis solares – nem tudo são flores. Mas há muitas mais vantagens. Além disso, todo e qualquer esforço para diminuir o impacto sobre o planeta é um grande avanço.

Por isso, a Goldenergy recomenda, sempre que possível, a autoprodução de eletricidade. Inclusive, podemos ajudá-lo(a) a realizar este projeto. Veja connosco quanto custa o seu sistema de energia solar e conheça as nossas condições especiais.

Adira já hoje a uma energia totalmente renovável e amiga do ambiente.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

Mude para a Goldenergy para perceber porque é que somos a comercializadora de eleição de centenas de milhares de portugueses....
Neste artigo, vamos falar sobre a tarifa tri-horária, aquela que divide o seu consumo de eletricidade em três tarifas, mais...
Já alguma vez analisou o seu tarifário de eletricidade? Será a tarifa bi-horária a mais acertada para si? Está a...

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Member Get Member e saiba como...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...