Como funciona o autoconsumo fotovoltaico?
Goldenergy,

Como funciona o autoconsumo fotovoltaico?

Índice

Vamos saber como funciona o autoconsumo fotovoltaico?

Neste artigo a Goldenergy apresenta-lhe as duas principais modalidades de autoconsumo energético dentro dos lares, dando especial destaque ao autoconsumo fotovoltaico.

Porque acreditamos que com informações transparentes e muito respeito pelo ambiente, podemos começar já hoje a construir o futuro que desejamos.

Painéis solares: o futuro já chegou

Se antes dependíamos da importação de fontes de energia não-renováveis de outros países para satisfazermos as nossas necessidades energéticas, este cenário está a mudar todos os dias.

Em abril de 2021, as energias renováveis representaram 79,5% da eletricidade gerada em Portugal, estando a energia eólica, hídrica e solar entre as principais fontes de energia limpa.

Felizmente, graças à evolução da tecnologia, as fontes de energia renovável têm-se tornado cada vez mais populares e contribuído significativamente para deixarmos um impacto impositivo sobre o ambiente.

De facto, a democratização das leis de autoconsumo doméstico têm feito com que esta tecnologia abandone as histórias de um futuro hipotético e ganhe forma na realidade de milhões de lares em todo o mundo.

Em Portugal, a realidade não podia ser diferente. As modalidades de autoconsumo fotovoltaico e térmico têm-se tornado as mais procuradas entre os portugueses que ganham consciência do seu impacto sobre a natureza e que, claro, querem começar a poupar nas faturas desde já.

Autoconsumo nos lares portugueses

Não há dúvidas de que mais e mais portugueses estão a considerar investir em painéis solares para o autoconsumo doméstico. E, claro, há uma série de razões para isso.

A primeira delas é a acessibilidade: há, atualmente, dezenas de comercializadoras e empresas a disponibilizarem os painéis solares com prolongadas condições de financiamento.

Ou seja, por vezes os clientes podem pagar pelos painéis em 3 ou mais anos de financiamento (à volta de 36 mensalidades). Isto impacta minimamente nos gastos domésticos dos clientes, ao mesmo tempo que lhes permite poupar nas faturas.

De facto, a Goldenergy garante aos seus clientes que podem poupar até 50% nas faturas de eletricidade, a depender da quantidade de painéis adquiridos. Sem falar que, aqueles que já possuem painéis solares de outras empresas, podem contar com descontos na faturas na ordem dos 135€ com o Tarifário Solar.

Além disso, a durabilidade dos painéis solares é outro fator que faz com que valha a pena o investimento. Os painéis solares têm em média 25 anos de vida útil, mas podem durar por ainda mais tempo, ao mesmo tempo que requerem menos manutenções.

É só fazer os cálculos que vai ver que vale a pena: imagine em menos de 5 anos não ter de pagar mais nada pelos painéis solares, e ainda assim poder beneficiar de um grande desconto nas faturas? É uma mais-valia para qualquer pessoa.

E a melhor parte: está a deixar a sua contribuição para um planeta mais verde e saudável para esta e para as próximas gerações.

Formas de autoconsumo de energia nos lares

Frequentemente, quando nos referimos ao autoconsumo nos lares, falamos do consumo de eletricidade de origem renovável. Mais especificamente, do consumo de eletricidade com origem nos painéis fotovoltaicos.

Estes painéis, que ocupam os telhados das casas, dos estacionamentos e dos edifícios, são aqueles que transformam a luz solar em eletricidade – por isso são fotovoltaicos, porque absorvem os fotões emitidos pelos raios de sol.

No entanto, há ainda mais formas de consumo de energia nos lares. Isso porque quando mencionamos “energia”, não falamos apenas em energia elétrica, mas em diversas formas de energia: térmica, química, cinética, etc.

Relativamente ao espaço do lar, podemos falar na utilização de painéis solares térmicos que, apesar de parecerem similares aos fotovoltaicos, possuem funções bastante diferentes.

Os painéis solares térmicos captam a energia solar e transformam-na em calor. Esta energia é transferida através de um fluido térmico que circula até ao depósito de água, aquecendo-a e sendo posteriormente utilizada para satisfazer as necessidades de água quente no lar.

É um sistema bastante vantajoso, visto que a energia produzida por estes sistemas é gratuita (ou seja, não paga nada a nenhuma comercializadora por isso, visto que tem o seu próprio sistema) e quase não necessita de manutenção, dado que é um equipamento bastante resistente.

No entanto, a energia solar térmica, como explicado anteriormente, apenas serve para aquecer a água da casa, não sendo capaz de fornecer a eletricidade para ser utilizada com outros equipamentos.

Para isso há também o consumo fotovoltaico, feito a partir de painéis solares fotovoltaicos. Estes são, atualmente, os mais comuns no mercado português, uma vez que satisfazem mais de uma necessidade elétrica da casa e, claro, estão a tornar-se cada vez mais populares.

Tem interesse em fazer este investimento no seu lar? A Goldenergy é forte apoiadora dessa iniciativa, que é amiga do ambiente e ajuda-o a poupar nas faturas de eletricidade todos os meses.

Veja abaixo como funciona um painel solar fotovoltaico. Pode ainda consultar o nosso artigo de blog dedicado a explicar o funcionamento do painel solar nos mínimos detalhes.

Como funciona o consumo fotovoltaico dos painéis solares?

Um painel solar fotovoltaico é um dos tipos mais comuns de painéis solares, convertendo a luz solar em eletricidade para os lares de milhares de portugueses.

Este painel tem cor escura e metalizada e é composto pelo painel em si, pelo regulador de carga de bateria, bateria, conversor de corrente (corrente contínua em corrente alternada), gerador e quadro.

É o conjunto de células fotovoltaicas o responsável por aproveitar a energia do sol para criar uma diferença de potencial elétrico e produzir corrente elétrica contínua.

Para isso, o painel deve ser formado por materiais semicondutores, como o silício, que absorvem uma gama vasta do espetro solar e possibilitam o aumento da condução elétrica segundo as variações de temperatura ao longo do dia.

Deste modo, é criada uma corrente elétrica que é, de seguida, encaminhada até ao inversor, cuja função é preparar esta energia para que seja posteriormente consumida em casa.

Esta energia pode estar armazenada numa bateria para uso posterior ou os sistemas fotovoltaicos podem estar ligados à rede elétrica, onde é injetada parte ou a totalidade da energia produzida. Ou seja, o autoconsumo fotovoltaico é uma das soluções mais procuradas pelos portugueses porque torna prática a conversão de eletricidade dentro do ambiente doméstico, diminuindo a sua dependência em relação aos comercializadores.

No entanto, convém destacar que os consumidores não ficam totalmente independentes das empresas de eletricidade, visto que o consumo costuma ser superior à capacidade de produção dos painéis.

Se quer ter a certeza de que a eletricidade que consome em sua casa é mesmo de origem verde, entre em contacto com a Goldenergy através do número 808 205 005 ou adira online à energia 100% verde que da Goldenergy.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quer aderir? Nós ligamos, grátis.

Deixe os seus dados para entrarmos em contacto consigo.

Poupe em casa e cuide do planeta escolhendo energia 100% verde.

Quer receber primeiro uma proposta? Simule e veja quanto vai poupar.

Artigos recentes

Pode ainda não ter percebido, mas há muito tempo que os telefones deixaram de depender exclusivamente da energia elétrica para...
Nos últimos anos, a energia eólica tem-se apresentado como uma importante alternativa para a luta contra o agravamento do efeito...
Sabe quais são os eletrodomésticos que consomem mais energia? Esteja atento, vamos explicar tudo. Durante as estações mais frias do...

Mais lidos

Se ainda não é nosso cliente, agora vai querer ser. Conheça o nosso programa Campanha Amigo e saiba como ganhar...
Nos períodos de confinamento a recolha da leitura pelo técnico pode estar condicionada e é importante comunicar o consumo para...
Durante o mês de Novembro de 2020 o setor da energia assistiu a mais um importante passo na agilização de...